Categorias
Sem categoria

Acrofobia (O medo das alturas): Você é Acrofóbico?

Voce tem medo de altura? Você entra em pânico quando percebe que está bem no chão? Você teme a ideia de participar de uma reunião em um andar alto de um prédio de escritórios? Você fecha os olhos quando os passeios panorâmicos de carro envolvem altitudes mais elevadas? O simples fato de subir em uma escada reforça o conhecimento de que você tem medo de altura? Você pode ter acrofobia ou medo de altura, um transtorno de ansiedade que afeta cerca de 5% da população.

A definição de acrofobia é, simplesmente, uma fobia de altura. Aqueles que sofrem de acrofobia – a palavra vem da palavra grega para altura, que é “acron” e da palavra grega para medo, que é “fobos” – normalmente não gostam de passeios a parques de diversões se envolverem rodas-gigantes e montanhas-russas. Por causa de sua fobia de altura, as pessoas com acrofobia também podem relutar em subir em colinas altas e algumas podem achar estressante estar em uma escada rolante ou em um elevador de vidro. Pessoas com medo de altura podem até evitar passar por cima de pontes, pois isso pode causar tontura. Essa fobia de altura pode desencadear sintomas desagradáveis ​​que fazem com que as pessoas com acrofobia evitem totalmente a possibilidade de situações em grandes altitudes.

Infelizmente, essa evasão pode interferir na qualidade de vida. Isso não é uma boa notícia para as mulheres, nas quais a acrofobia é duas vezes mais comum do que nos homens. Você pode atrasar os reparos domésticos porque tem medo de subir uma escada. Você pode experimentar um estresse debilitante por ter sido designado para um quarto de hotel em um andar alto. Você pode até evitar pátios ou trilhas nas montanhas. Sua acrofobia pode afetar negativamente seu estilo de vida.

Sintomas de Acrofobia

Algumas pessoas usam a palavra “vertigem” para descrever seu medo de altura, mas a vertigem, ou a sensação desagradável de girar, é apenas um sintoma da acrofobia. Outros sintomas podem incluir:

  • Sentindo a necessidade de rastejar de quatro, ajoelhar-se ou descer imediatamente quando estiver bem longe do solo
  • Tremendo
  • Suando
  • Sentindo-se apavorado ou paralisado
  • Sentindo palpitações cardíacas
  • Chorando ou gritando
  • Um ataque de pânico totalmente desenvolvido com falta de ar
  • Dores de cabeça e tonturas quando você está muito longe do solo

Causas da Acrofobia

O medo de altura pode resultar do nosso medo natural de cair e ser ferido. Ficar pensando na dor que pode ser causada por uma queda de um lugar alto também pode contribuir para o desenvolvimento da acrofobia. É normal que as pessoas tenham alguma relutância em estar em lugares altos, mas para aqueles com acrofobia, o medo é irreal e excessivo. A acrofobia, como todas as fobias, parece ser uma hiper-reação da resposta normal de medo. Alguns especialistas acreditam que esta pode ser uma resposta aprendida a uma queda anterior ou à reação nervosa dos pais às alturas.

Opções de tratamento

A boa notícia é que com tempo e dedicação a acrofobia pode ser superada. Um dos principais tratamentos para a acrofobia é a terapia cognitivo-comportamental (TCC). Com essa forma de terapia, técnicas comportamentais que expõem o indivíduo à situação temida – no caso, alturas e lugares altos – são empregadas. Essas técnicas comportamentais podem ser usadas de forma gradual ou rápida, e o paciente é ensinado como parar a reação de pânico e como recuperar o controle de suas emoções. Embora a exposição real a alturas também seja um tratamento para a acrofobia, algumas pesquisas mostram que a realidade virtual pode ser tão eficaz quanto. 1A realidade virtual economiza dinheiro e tempo, embora não esteja prontamente disponível em todos os lugares. Ainda assim, à medida que o preço dos equipamentos de realidade virtual cai, essa forma de tratamento pode se tornar mais fácil de acessar com o tempo.

Quanto aos medicamentos, às vezes betabloqueadores ou sedativos podem ser usados ​​para alívio de curto prazo, pois podem aliviar o pânico e a ansiedade. A droga, D-cicloserina, tem sido estudada desde 2008 em ensaios clínicos para transtorno de ansiedade, e algumas pesquisas indicam que o uso de D-cicloserina com TCC pode produzir resultados melhores do que a droga ou a TCC sozinha. No entanto, uma vez que uma meta-análise que combinou os resultados de muitos estudos questionou a utilidade desse medicamento, parece que mais pesquisas são necessárias. 2

Passos da ação

Aprenda tudo que puder . Eduque-se sobre a acrofobia e veja as opções de tratamento que podem ajudá-lo a controlar seu medo de altura. A acrofobia é diferente de outras fobias porque, se você tiver um ataque de pânico enquanto estiver em um lugar alto, poderá fazer um movimento inseguro que, na verdade, pode ser perigoso. Portanto, certifique-se de receber tratamento para sua acrofobia, especialmente se estar em lugares altos faz parte da rotina de sua vida.

Relaxar! Técnicas de relaxamento, incluindo meditação, ioga, respiração profunda e relaxamento muscular progressivo, podem ajudar o indivíduo a lidar com o estresse e a ansiedade. Fazer exercícios regularmente também pode ser útil no tratamento da acrofobia.

Obtenha suporte. Converse com seu médico sobre quais medicamentos e terapias podem ajudá-lo. Se o seu médico não estiver familiarizado com a acrofobia, peça encaminhamento a um profissional de saúde mental que possa ajudar. Não tenha vergonha de contar a seus amigos e família sobre sua fobia de altura e peça o apoio deles enquanto você recebe tratamento para o problema. Lembre-se de que você não está sozinho. Milhões de americanos sofrem de acrofobia, mas é muito tratável. Com ajuda e suporte, você pode começar a gerenciar sua fobia de altura e seguir em frente com sua vida.