Categorias
Blog

Controle de embreagem e freio.

Aprenda a controlar a embreagem e o freio em suas aulas de direção

Até a lição de hoje, toda vez que parei o carro, pus o freio de mão, quer estivesse parado em um semáforo, em uma fila de trânsito ou esperando em um cruzamento. Eu obviamente tinha visto, por ser passageiro de automóveis, nos últimos 17 anos, que isso não é o que as pessoas que dirigem tendem a fazer.

O instrutor de direção, me disse como parar o carro sem puxar o freio de mão e parecia confuso, para ser honesto.

Para começar, estávamos apenas conversando sobre como parar nos cruzamentos.

Ele me disse isso enquanto estou colocando a embreagem para baixo para frear em um cruzamento, para colocar o carro em primeira marcha enquanto o carro ainda está em movimento.

Se for um cruzamento aberto, você pode olhar enquanto reduz a velocidade do carro se é seguro ir.

Isso significa que se você não precisa parar, você não precisa, mas se precisar, a embreagem já está abaixada e a velocidade já está reduzida, permitindo que você pare normalmente.

Controle de embreagem e freio em uma junção

O mais importante é parar se tiver alguma dúvida se é seguro ir ou não.

É melhor parar e esperar alguns segundos a mais do que ir embora quando não tiver certeza e pode causar um acidente.

Tentei parar no primeiro cruzamento que me aproximei porque, embora fosse um cruzamento aberto, havia esquecido o que estava fazendo. 

Tudo pareceu acontecer muito rápido (toda a mudança de marcha durante a frenagem me deixou um pouco confuso).

Na verdade, tive um pequeno desastre em que me esqueci de parar / fiquei sem tempo para parar e acabei saindo direto no cruzamento!

Felizmente, eu havia reduzido minha velocidade antes, então a situação era administrável. O instrutor disse que esperava que algo assim acontecesse no primeiro cruzamento, pois é um procedimento diferente para parar com o travão de mão.

A partir daí consegui parar em todos os cruzamentos! 

Controle de freio

Se você parar, é agora que a etapa do freio de mão desaparece da rotina.

Basicamente, você coloca a embreagem e freia normalmente, mas em vez de colocar o carro em primeira marcha e puxar o freio de mão, você apenas mantém o pé no pedal do freio e o carro já estará em primeira marcha desde quando você estava aproximando-se da junção.

Obviamente, se você sabe que vai ficar esperando por um tempo, ou se está em uma colina, pode puxar o freio de mão.

Manter o carro parado com o pedal do freio torna tudo mais rápido ao se afastar.

Partindo

Afastar-me foi a parte com a qual mais lutei.

No cruzamento (quando consegui parar), parecia que me movia normalmente – se não um pouco mais devagar porque estava tentando não levantar a embreagem muito rápido. Foi quando parei no trânsito que tive problemas para recomeçar. Eu simplesmente não sabia o que fazer!

Se você estiver em uma estrada plana, solte o freio e acione a embreagem.

Houve uma ocasião em que eu estava em uma pequena subida e não percebi que deveria soltar o freio lentamente ao mesmo tempo que a embreagem e, no final, o instrutor teve que dar a partida para mim porque eu simplesmente não conseguia equilibrar a embreagem e o freio corretamente.

Eu entendo como é mais fácil usar apenas o freio de pé em vez do freio de mão, pois quando você está em filas de trânsito torna mais fácil apenas se inclinar para frente para acompanhar os carros da frente.

Também é mais fácil em rotundas, pois o tráfego aumenta em torno delas e você não quer ser aquele que está atrapalhando todo o resto, puxando o freio de mão sempre que chegar mais perto da rotatória.

Controle de embreagem 

Também aprendi sobre controle de embreagem e que você pode fazer o carro se mover para frente e para trás apenas usando a embreagem.

O instrutor me disse para parar em uma pequena colina e segurou o carro usando a embreagem em seus controles duplos. O ponto de retenção está logo abaixo do ponto de mordida e é muito exato.

Mover o pé com a espessura de uma moeda de uma libra pode fazer o carro rolar para trás ou para frente, dependendo de como você o move, por isso é muito sensível.

Muitas pessoas seguram o carro na embreagem quando estão paradas em superfícies planas, meu exemplo favorito é quando as pessoas estão no drive-thru; eles provavelmente usarão o ponto de espera, pois podem parar e, o que é mais importante, começar rapidamente.

Como o ponto de espera é tão sensível, com certeza vou demorar um pouco para me acostumar.

Este será o caso com controle de embreagem e freio, pois esta é uma parte tão importante da direção.

FONTE:https://pt.wikipedia.org/wiki/Embraiagem

Categorias
Blog

A verdade sobre o carvão ativado

Fonte: Reprodução: Pinterest

Essa tendência de bem-estar realmente vale seu tempo e dinheiro?

Já foi uma ferramenta para desenhos e pinturas rupestres. Também tem sido usado para fundição e processamento de metais e produção de vidro. Mais recentemente, serviu como combustível para aquecimento e cozinha. Mas hoje o carvão parece ter propósitos mais saudáveis ​​e estimulantes. Você não pode virar em um corredor sem ver um produto que ostenta os benefícios do uso de carvão ativado – seja pasta de dente, máscaras faciais, bebidas desintoxicantes e até mesmo sorvetes. Às vezes, é aclamado como um superalimento, transformando esses produtos em tons de gótico adequados. Então, é apenas mais uma moda passageira da saúde, ou há prova na gosma?

Quebra estrutural

O carvão ativado não é o mesmo usado para acender seu churrasco, diz o Dr. Timothy Stirneman. “O tipo que você compra em uma loja de ferragens não foi ‘ativado’ ao ser processado em temperaturas muito altas e também contém aditivos adicionais que são tóxicos”, diz ele. “O carvão ativado é um suplemento com diversos usos. É um pó preto fino feito de carvão, cascas de coco, turfa, coque de petróleo, carvão de ossos e caroços de azeitona”.

Os cientistas usam carvão ativado para acelerar as reações químicas, diz o dermatologista Dr. Andrew J. Newman em Scottsdale, Arizona.

“O carvão ativado é basicamente carbono que tem uma estrutura esponjosa”, diz Newman. “A ‘esponja química’ é capaz de absorver produtos químicos. O carbono é como uma festa popular e grande onde os produtos químicos têm maior probabilidade de se encontrar. Os pronto-socorros em todo o país ficaram cientes disso e usam esse carbono com frequência para a ingestão de venenos”.

Atrás do hype

Além dos usos medicinais e científicos, o carvão ativado também entrou em nossas despensas ou seja, como um aditivo cosmético para enegrecer alimentos, como sorvete de coco com carvão, e também em armários de banheiro. Mas se você usar no rosto, provavelmente não verá resultados, diz o Dr. Rais Vohra, diretor médico da Divisão Fresno-Madera do Sistema de Controle de Venenos da Califórnia.

“Vemos isso sendo usado em muitos itens alimentícios e cosméticos”, diz Vohra. “As alegações geralmente são de que ajuda a desintoxicar a pele ou os tecidos corporais com os quais entra em contato. A maior parte é exagero. A alegação é que ele pode entrar nos poros e aglutinar óleos e partículas de sujeira que ficam presas ali. Não vi nenhuma evidência confiável de que funcione melhor do que sabão”.

Newman concorda.

“Na minha opinião, ainda não há veredicto se o carvão ativado pode ser benéfico para a pele”, diz ele. “Simplesmente não temos dados científicos que indiquem se há alguma verdade nisso.”

Em relação aos dentes e à ingestão de carvão ativado, dermatologistas não aprovam pasta de dente que contenha carvão ativado e adverte contra pasta de dente ou produtos de clareamento dental que podem ser abrasivos para os dentes.

“Ainda não temos certeza dos efeitos colaterais de longo prazo, como a erosão do esmalte dos dentes”, diz Stirneman. “O carvão é seguro para comer, e é por isso que agora também é comum incluí-lo em bebidas desintoxicantes. No entanto, uma alta ingestão por um longo período de tempo pode reduzir as vitaminas e minerais essenciais que estão em seu sistema digestivo”.

Fonte: Reprodução: Pinterest

Vohra diz que o carvão também pode causar prisão de ventre, então você tem que beber muita água para garantir que ele não bloqueie as entranhas e tome apenas quantidades limitadas. “Não use carvão sem o consentimento do médico se você tiver problemas médicos ou histórico cirúrgico relacionado ao intestino”, diz ele.

Sem apoio, Newman permanece cético.

“No início, o carvão ativado tinha ‘Bologna Health Fad’ escrito por toda parte”, diz Newman. “Agora, eu sinto que é uma moda passageira intrigante com possível benefício para a saúde da pele. Eu o recomendaria aos meus pacientes? Não, não até eu ver algumas evidências concretas. ”

Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Carv%C3%A3o_ativado

Categorias
Blog

Doença arterial periférica: sintomas, causas e muito mais

A doença arterial periférica (DAP) refere-se a doenças dos vasos sanguíneos localizados fora do coração e do cérebro. Na maioria das vezes, são causados ​​por um acúmulo de depósitos de gordura nas artérias. A PAD também é conhecida como doença arterial periférica ou doença vascular periférica (que inclui artérias e veias).

O PAD afeta os vasos sanguíneos, fazendo com que eles se estreitem, restringindo o fluxo sanguíneo para os braços, rins, estômago e, mais comumente, para as pernas.

A doença arterial periférica é um importante fator de risco para ataque cardíaco e acidente vascular cerebral. A doença vascular periférica também é mais comum em fumantes.

Embora a condição possa ter consequências graves, a atividade física pode melhorar substancialmente os sintomas.

Fonte: Reprodução: Pinterest

Fatos rápidos sobre doença arterial periférica

  • A melhor forma de prevenir a DAP é participando de atividades físicas.
  • A causa mais comum é o acúmulo de colesterol nas artérias.
  • A doença arterial periférica é um fator de risco para eventos cardíacos mais graves.
  • Os sintomas de PAD incluem dormência e dor nas pernas.

Quais são os sintomas da doença arterial periférica?

Os especialistas dizem que cerca de metade de todas as pessoas com PAD não sabem que têm a doença; isso ocorre porque muitos indivíduos não apresentam sintomas. Os possíveis sintomas incluem:

  • Perda de cabelo nos pés e nas pernas.
  • Claudicação intermitente, os músculos da coxa ou panturrilha podem sentir dor ao caminhar ou subir escadas; alguns indivíduos se queixam de quadris doloridos.
  • Fraqueza nas pernas.
  • Um pé ou a parte inferior da perna podem sentir frio.
  • Dormência nas pernas.
  • Unhas frágeis.
  • As unhas dos pés crescem lentamente.
  • Feridas ou úlceras nas pernas e pés que demoram muito para cicatrizar (ou nunca cicatrizam).
  • A pele das pernas fica brilhante ou pálida ou azulada.
  • Dificuldade em encontrar pulso na perna ou pé.
  • Disfunção erétil (impotência em homens, problemas para alcançar ou manter uma ereção).

Causas da doença arterial periférica

A causa mais comum de DAP é a aterosclerose. A aterosclerose é um processo gradual no qual um material gorduroso se acumula dentro das artérias.

As causas menos comuns de doença arterial periférica são coágulos sanguíneos nas artérias, lesões nos membros e anatomia incomum dos músculos e ligamentos.

Os fatores de risco que contribuem para a DAP são diabetes, tabagismo, obesidade, hipertensão, aumento da idade, colesterol alto, histórico familiar de doenças cardíacas e níveis excessivos de proteína C reativa ou homocisteína.

Como a doença arterial periférica é diagnosticada?

Existem várias maneiras de diagnosticar a DAP. Se houver suspeita da doença, o médico verificará inicialmente as pernas do paciente.

  • Índice tornozelo-braquial, o teste mais comum para PAD, é um teste que compara a pressão arterial no tornozelo com a pressão arterial no braço.
  • Ultrassom, angiografia e exames de sangue, também podem ser recomendados para verificar os níveis de colesterol, homocisteína e proteína C reativa.
  • Imagem por Doppler e ultrassom (Duplex), um método não invasivo que visualiza a artéria com ondas sonoras e mede o fluxo sanguíneo em uma artéria para indicar a presença de um bloqueio.
  • Angiografia por tomografia computadorizada (TC) – outro teste não invasivo que faz imagens das artérias do abdômen, pelve e pernas de um paciente. Este teste é particularmente útil em pacientes com marca-passos ou stents.
  • Angiografia por ressonância magnética (ARM) – fornece informações semelhantes às geradas por uma tomografia computadorizada, mas sem a necessidade de raios-X.
  • Angiografia – normalmente reservada para uso em conjunto com procedimentos de tratamento vascular. Durante um angiograma, um agente de contraste é injetado na artéria e os raios-X são feitos para mostrar o fluxo sanguíneo e localizar quaisquer bloqueios que possam estar presentes.

PAD não diagnosticado ou não tratado pode ser perigoso; pode causar sintomas dolorosos, perda de uma perna, aumento do risco de doença arterial coronariana e aterosclerose carotídea (estreitamento das artérias que fornecem sangue ao cérebro).

Opções de tratamento para doença arterial periférica

Um tratamento eficaz é fazer exercícios regulares para as pernas. O médico aconselhará individualmente sobre os tipos de exercícios mais eficazes.

Eles recomendam:

Atividade física regular – este é o tratamento mais eficaz; o médico frequentemente recomendará um programa de treinamento físico supervisionado. O paciente pode ter que começar devagar. Regimes simples de caminhada, exercícios para as pernas e programas de exercícios em esteira três vezes por semana podem resultar na diminuição dos sintomas em apenas 4-8 semanas.

Mudanças e ajustes na dieta – muitos indivíduos com DAP apresentam níveis elevados de colesterol. Uma dieta pobre em gordura saturada, gordura trans e colesterol, bem como muitas frutas e vegetais, pode ajudar a reduzir os níveis de colesterol no sangue.

Parar de fumar – a fumaça do tabaco aumenta muito o risco de DAP, ataque cardíaco e derrame. Os fumantes podem ter quatro vezes mais risco de desenvolver DAP do que os não fumantes. Parar de fumar ajudará a retardar a progressão da DAP e de outras doenças cardíacas.

Alguns medicamentos – o médico pode prescrever medicamentos anti-hipertensivos, bem como estatinas, para reduzir os níveis de colesterol. Cilostazol e pentoxifilina podem ser recomendados para pacientes com claudicação intermitente. 

O exercício para claudicação intermitente deve levar em consideração o fato de que caminhar pode ser doloroso. O programa consiste em alternar entre atividade e descanso.

Se os tratamentos mencionados acima não ajudarem o suficiente, o médico pode recomendar angioplastia, o desbloqueio cirúrgico ou reparo de um vaso sanguíneo.

Fonte: Reprodução: Pinterest

Prevenção de doença arterial periférica

Abordar os seguintes fatores de risco pode ajudar a prevenir ou atrasar o PAD:

  • Antecedentes familiares – se você ou alguém da sua família tem ou teve doença arterial periférica, informe o seu médico.
  • Tabagismo – fumar está mais relacionado ao desenvolvimento de doenças cardíacas do que qualquer outro fator de risco. Os fumantes regulares têm quatro vezes mais chances de desenvolver DAP do que os não fumantes ao longo da vida. Converse com um médico sobre programas e produtos que podem ajudá-lo a parar de fumar.
  • Dieta – siga um plano de alimentação saudável com baixo teor de gordura total, gordura saturada, gordura trans, colesterol e sódio. Coma muitas frutas, vegetais e laticínios com baixo teor de gordura. Pacientes com sobrepeso e obesos devem consultar um médico para criar um plano de perda de peso razoável.

Fonte:https://pt.wikipedia.org/wiki/Doen%C3%A7a_arterial_perif%C3%A9rica#:~:text=A%20doen%C3%A7a%20arterial%20perif%C3%A9rica%20caracteriza,presen%C3%A7a%20de%20sinais%20e%20sintomas

Categorias
Blog

O que é astrologia?

Astrologia é o estudo da influência que objetos cósmicos distantes, geralmente estrelas e planetas, têm nas vidas humanas. Diz-se que a posição do sol, das estrelas, da lua e dos planetas no momento do nascimento das pessoas (não sua concepção) molda sua personalidade, afeta seus relacionamentos românticos e prediz sua sorte econômica, entre outras adivinhações.

O que a maioria das pessoas sabe sobre astrologia é seu “signo”, que se refere a uma das 12 constelações do zodíaco. Esta é uma forma de astrologia de signos solares, que é a astrologia na qual os horóscopos dos jornais se baseiam. É provavelmente a forma mais simples, porque nada mais do que a data de aniversário de alguém é necessário para gerar um horóscopo de signos solares. Muitos astrólogos dirão que essa forma de astrologia é tão simplista que produz resultados muito limitados.

Para produzir uma leitura mais precisa, os astrólogos verificam em que signo cada planeta estava no momento do nascimento. Os planetas e signos combinam-se com outros elementos, como casas e ângulos, para formar um perfil complexo e muitas vezes muito específico da personalidade, vida e perspectivas futuras de um sujeito.

Não existe uma única teoria ou prática unificada da astrologia. Todas as culturas antigas praticavam suas próprias formas, algumas das quais se combinaram e evoluíram para a astrologia ocidental comum de hoje. As culturas orientais continuam a praticar suas próprias formas de astrologia: a astrologia chinesa, védica e tibetana está entre as mais conhecidas.

Mesmo na astrologia ocidental, existe uma diversidade considerável de métodos e filosofias. Alguns dividem a astrologia pelo resultado final pretendido:

Astrologia Mundana – É usada para examinar eventos mundiais e fazer previsões sobre assuntos nacionais, guerras e economias.

Astrologia interrogativa – este ramo pode ser subdividido, mas geralmente se refere à astrologia que busca fazer previsões ou análises específicas sobre os objetivos do sujeito ou eventos dentro da vida do sujeito.

Astrologia natal – isso é o que a maioria das pessoas pensam quando se pensa em astrologia. A Astrologia Natal procura fazer previsões e análises com base na data de nascimento de uma pessoa. Baseia-se na ideia de que tudo o que acontece a algo é expresso no início dessa coisa, às vezes conhecido como a Lei do Início.

Fonte: Reprodução: Pinterest

Como funcionam as estrelas

É uma noite escura, clara e sem lua. Você olha para o céu. Você vê milhares de estrelas organizadas em padrões ou constelações. A luz dessas estrelas viajou grandes distâncias para chegar à Terra. Mas o que são estrelas? A que distância eles estão? Eles são todos iguais? Existem outros planetas ao redor deles?

Neste artigo, veremos o fascinante mundo das estrelas. Examinaremos a natureza das estrelas, os tipos de estrelas, como as estrelas se formam e como morrem.

Estrelas e suas propriedades

As estrelas são bolas enormes e brilhantes de gases quentes, principalmente hidrogênio e hélio. Algumas estrelas estão relativamente próximas (as 30 estrelas mais próximas estão dentro de 40 parsecs) e outras estão muito, muito distantes. Os astrônomos podem medir a distância usando um método chamado paralaxe, no qual a mudança na posição de uma estrela no céu é medida em momentos diferentes durante o ano. Algumas estrelas estão sozinhas no céu, outras têm companheiras (estrelas binárias) e algumas fazem parte de grandes aglomerados contendo milhares a milhões de estrelas. Nem todas as estrelas são iguais. As estrelas existem em todos os tamanhos, brilhos, temperaturas e cores.

As estrelas têm muitas características que podem ser medidas estudando a luz que emitem:

  • temperatura
  • espectro ou comprimentos de onda da luz emitida
  • brilho
  • luminosidade
  • tamanho (raio)
  • massa
  • movimento (em direção ou longe de nós, taxa de rotação)

E se você está estudando estrelas, você vai querer ter estes termos em seu vocabulário estelar:

  • magnitude absoluta – magnitude aparente da estrela se ela estivesse localizada a 10 parsecs da Terra
  • magnitude aparente – o brilho de uma estrela conforme observado da Terra
  • luminosidade – quantidade total de energia emitida por uma estrela por segundo
  • parsec – medição de distância (3,3 anos-luz, 19,8 trilhões de milhas, 33 trilhões de quilômetros)
  • ano-luz – medição de distância (6 trilhões de milhas, 10 trilhões de quilômetros)
  • espectro – luz de vários comprimentos de onda emitida por uma estrela
  • massa solar – massa do sol; 1,99 x 10 30 quilogramas (330.000 massas terrestres)
  • raio solar – raio do sol; 418.000 milhas (696.000 quilômetros)
Fonte: Reprodução: Pinterest

Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Astrologia

Categorias
Blog

A cirurgia de Rinoplastia, costuma sentir alguma dor?

Rinoplastia é um tipo de cirurgia plástica. “Rino”, do grego “rhinos”, remete a nariz (como na palavra “rinoceronte”), e “plastia” refere-se a “cirurgia ou intervenção plástica ou reparadora”. O objetivo dessa intervenção cirúrgica é, portanto, corrigir aspectos estéticos do nariz, por exemplo, aumentando-lhe ou diminuindo-lhe o tamanho. Por isso, ela é popularmente chamada simplesmente de “cirurgia do nariz”.

Além de seus objetivos de características estético, a rinoplastia pode ser associada a aos processos que, como a septoplastia (correção de desvio de septo), possuem objetivo funcional, ou seja, melhorar o funcionamento do sistema respiratório.

Levando em conta a importância atribuída ao nariz na composição da fisionomia  de uma pessoa, não é difícil entender, porque muitas pessoas recorrem à rinoplastia. O matemático, pensador e escritor francês Blaise Pascal chegou a escrever que, se o nariz de Cleópatra tivesse sido um pouco mais curto, o mundo teria tomado um rumo muito diferente.


COMO É FEITA A RINOPLASTIA?

Basicamente, há duas técnicas que podem ser utilizadas para a realização da rinoplastia: uma delas é a rinoplastia aberta, também chamada de exorrinoplastia, e a outra é a rinoplastia fechados também chamada de rinoplastiaendonasal.

Na tecnica aberta, uma incisão de tamanho diminuto é feita na base do nariz, mais especificamente entre as narinas do paciente, e também são feitas incisões dentro das narinas.

Na técnica extinta as incisões limitam-se ao interior das narinas do paciente. Como o cirurgião estará atuando, por assim dizer, às escuras por não contar com o benefício da visão, a pele do órgão olfativo não é erguida, esse procedimento exige mais preparação do profissional. Entre as vantagens dessa técnica, contam-se o fato de tender a durar  menos o procedimento cirúrgico, a recuperação do paciente costumar ser mais rápida, a ausência de cicatriz aparente e a regularidade do nariz ficar em geral mais natural do que na exorrinoplastia.

A rinoplastia aberta costuma ser principalmente, recomendável nos casos em que se vá fazer necessário realizar grandes mudanças na ponta do nariz do paciente. Ainda assim, essas alterações podem ser realizadas também com a técnica fechada. Independente de quais alterações estejam planejadas, cabe ao cirurgião, baseado no seu tirocínio, descobri de que técnica lançará mão.



QUANTO TEMPO DEMORA A CIRURGIA?


Uma rinoplastia costuma demorar cerca de duas horas. Tanto na rinoplastia aberta como na fechada, pode ser usada a efeito de anestesia geral (o remédio é aplicado na veia do paciente, que dorme e tem sua respiração assistida por componentes  durante o procedimento) ou a anestesia local com sedação (o paciente dorme e não vê a aplicação do anestésico diretamente na região a ser operada).



INDICAÇÕES E CONTRAINDICAÇÕES DA RINOPLASTIA

A rinoplastia é indicada para as pessoas que desejam realizar correções no nariz, por exemplo, deixando-o mais  empinado afinando as asas (regiões da ponta nasal que unem o lóbulo da ponta à pele do rosto) ou suavizar a giba nasal (chamado de calo ou osso nasal é a convexidade ou calombo acometida pelo excesso de osso e/ou cartilagem sua redução é, provavelmente, a causa mais comum de busca da rinoplastia).

Embora formato e dimensão do nariz possam ser modificados, há limites com relação ao que pode ser alcançado por meio de cirurgia. Assim, por exemplo, pessoas que almejam ter um nariz como o de seu astro ou sua estrela favorita, devem ter em mente que isso pode não ser possível.

Clique aqui: Veja os cuidados depois de uma rinoplastia

https://www.etienne.com.br/cirurgia-plastica/

FONTE:https://noticias.r7.com/hora-7/veja-fotos-de-antes-e-depois-de-cirurgia-plastica-no-nariz-16062018

Categorias
Blog

Como funciona o pós-operatório da intervenção de Rinoplastia


A rinoplastia é um técnica cirúrgica complexa, porém, embora disso, pleito um tempo de recuperação respeitante a limitado. Os pacientes apresentam especialmente inchaço no nariz, tanto interno quanto fora, e roxidão na região das pálpebras inferiores.
Nas primeiras semanas pode ocorrer pesar para respirar pelo nariz, pelo inchaço. Surpreendentemente a Rinoplastia não pleito dor. A sua possível recuperação torna a rinoplastia um técnica sem riscos e surpreendentemente popular.


Pós-operatório da intervenção de rinoplastia



O primeiro retorno pós operatório será na primeira semana após a intervenção plástica. Ao longo essas visitas, o clínico verificará se as incisões estão cicatrizando de modo correto, se há vestígios de infecção ou exagero de sangramento ou inchaço.
Na primeira semana será feita a afastamento dos pontos e a troca de curativos. Se houver splints nasais, eles serão similarmente removidos na primeira semana.
É fundamental preservar a nascente da cama grande nas primeiras semanas e corporificar lavagens internas no nariz com soro fisiológico.


Segunda semana de pós operatório


Com duas semanas haverá um benefício fundamental dos roxos, que irão ficando mais claros até desfazer-se. Em cirurgias em que foi feita a diminuição da largura das asas nasais, esses pontos serão retirados na segunda semana. O clínico vai avaliar similarmente se será essencial nova troca de curativos, ou se eles já são capazes de ser retirados em definido.
A orientação precisa seguir por ao menos 1 ano até a recuperação completa e resultado definido da rinoplastia. Os retornos vão se tornando mais espaçados e acontecem com 1 mês, 3 meses, 6 meses e 1 ano. E em seguida anualmente.


Para garantir que sua recuperação progrida depressa e sem intercorrências tanto quanto possível, entre as visitas de orientação pós-operatório é necessário observar as orientações do seu clínico plástico.


Dicas para coarctar o tempo de recuperação da rinoplastia


Entre em contato com o seu clínico de imediato se reparar uma demonstração de infecção ou se tiver qualquer incerteza sobre as orientações com os afazeres nasais. Você similarmente precisa entrar em contato com seu clínico se palpitar o nariz, se reparar um sangramento ou inchaço exagerado.


Não faça atividades físicas:

Pequenos problemas frequentemente ocorrem no momento em que se ignora ou se esquece de seguir de modo correto as orientações pós-cirurgia, como não se decrescer, não provocar peso e não se exercitar até o ponto de reforçar a pressão arterial. Tudo isso pode provocar sangramento, dificultar o inchaço, dificultando a recuperação pós-cirúrgica e o resultado definido.

https://www.etienne.com.br/dr-etienne-cirurgiao-plastico-bh/
Fique ligado aos vestígios de infecção: se você tiver febre, reparar vermelhão excessiva da pele ou eliminação no nariz, entre de imediato em contato com o clínico. Tudo isso pode ser demonstração de infecção. Seu clínico plástico possui técnicas para labutar com esses problemas, porém é fundamental que ele saiba desses vestígios de imediato.

FONTE:https://lorena.r7.com/post/Rinoplastia-saiba-tudo-sobre-a-famosa-cirurgia-do-nariz

Categorias
Blog

Plástica de nariz: como é a intervenção, idade mínima e 3 curiosidades comuns:

Bastante dadivoso e chato, aproximado a uma batatinha, grande e adunco, com ponta caída. Essas são algumas das qualidades que levam as indivíduos a procurarem a intervenção plástica de nariz. Para vários, coabitar com um nariz assimétrico ou desproporcional possui grande impacto sobre a entono e a rinoplastia surge como a alternativa capaz de deixar o frente mais eufônico e simétrico.


Leia similarmente: Idade é a melhor época para realizar intervenção plástica. Entenda melhor Cirurgia plástica pós-parto: saiba no momento em que fazer Pode incentivar com silicone? Antro com prótese “cai” depois de preparação?


Se há alguns anos era possível verificar quem tinha realizado plástica no nariz, hoje em dia os resultados são mais naturais e buscam interessar o formato da frente do paciente. Para não correr riscos, a orientação é frequentar muito com o profissional responsável pela intervenção e esclarecer precisamente quais são seus desejos e esperanças em correlação ao resultado final.


Rinoplastia: dúvidas esclarecidas


Quais afazeres tenho que ter antes?


Entre os afazeres do pré-operatório estão algumas horas de jejum e a descontinuação de utilização de alguns tipos de remédio. Converse com o seu médico para ter informações específicas e detalhadas.


Como é a intervenção no nariz?


A intervenção dura cerca de duas horas e é feita com anestesia local e sedação. Essa anestesia, considerada mais rápido em semelhança à maior parte ou à peridural, permite que o paciente seja liberado do hospital poucas horas em seguida. O tipo de corte e procedimentos usados dependem do propósito do paciente, que pode ser a partir de remodelar a ponta até dispensar parte do embaraço. Em maior parte, são feitos bom na columela ( fazenda que se localiza entre as narinas, na base do nariz ) e na parte interna de cada narina.

Após a intervenção o paciente permanece com o tratamento por alguns dias. Hematomas e inchaço similarmente são comuns.

Pós-operatório


Hematomas e inchaço na parte de cima da frente e em redor dos olhos são comuns, porém desaparecem poucos dias em seguida. Compressas frias de soro fisiológico auxiliam a suavizar o quadro, assim como realizar alívio, evitar ficar com a cabeça para baixo e não se evidenciar a luz. Os pontos e a bandagem são removidos em cerca de cinco dias, porém o tempo de alívio necessita ser maior, constantemente conduzindo-se as recomendações médicas.


Com quantos anos pode realizar?


Entre 15 e 16 anos,meninas e meninos já alcançaram o desenvolvimento crucial do nariz e são capazes de se reduzir-se a uma intervenção plástica. Essa idade similarmente representa um ponto crítico na construção da entono e reconhecimento com a própria imagem, dessa forma, é comum que adolescentes procurem o técnica.


Qual o preço de uma plástica no nariz?


Desconfie de profissionais que ofereçam qualquer tipo de técnica cirúrgico por um valor bastante baixo. Pesquise com profissionais sérios, consulte indivíduos que já fizeram e busque um valor justo com um atendimento de qualidade.

FONTE:https://noticias.r7.com/hora-7/veja-fotos-de-antes-e-depois-de-cirurgia-plastica-no-nariz-16062018

Categorias
Blog

Rinoplastia: Preço Parcelado

Melhorar a imagem é o sonho de mulheres de diversas idades. Porém, entre as inquietações o pagamento faz com que muitas delas adiem ou até deixem de fazer o procedimento que ao mesmo tempo desejam.

O que algumas pessoas não saber é que não precisam mais deixar esse plano de lado. Novas formas de pagamento incitam as pessoas a fazerem um procedimento estético.

Como o Brasil se tornou o conforme brasil do mundo que mais faz cirurgias plásticas, houve avanços nos metodologias estéticas, redução de valores e, ainda melhor, mais facilmente e opções de pagamento.

E, então? Ficou interessado em conhecer melhor sobre como funciona a cirurgia plástica parcelada? ENTENDA tudo sobre esta realidade! Você vai relação a abaixo:

  • Quais procedimentos podem ser parcelados
  • Onde fazer a cirurgia plástica parcelada
  • Como posso parcelar a minha cirurgia
  • Exemplos de  formas de pagamento: Financiamento e consórcio para cirurgia plástica

Depois de passar por duas gestações, ela sentia que o seu corpo já não era mais o mesmo. A verdade é que a gravidez muda muito o corpo de uma mulher e não foi diferente. Faça a sua cirurgia plastica parcelada,Agenda :https://www.etienne.com.br/dr-etienne-cirurgiao-plastico-bh/

“Tive duas gestações e meu corpo não estava me agradando mais. Surgiu algumas estrias na barriga, flacidez e os seios também caíram. Como sou personal trainer é importante estar em forma para vender bem o meu trabalho. Por isso, gostaria realizar uma plástica para remover as estrias do abdômen e corrigir a mama.”

Até que um dia, ela viu uma matéria na mídia que mostrava um depoimento de uma pessoa que consegui realizar o seu sonho por meio da cirurgia plástica parcelada.



Foi então que percebeu que o seu sonho não era impossível! Se aquela moça da TV, tinha contraído ela também podia conseguir.


“Então descobri boas condições de pagamento e também médicos que me trouxeram confiança. Foi tão sonhado por todos, em apenas alguns dias.. Conciliei um cirurgião plástico especializado com um preço acessível. Isso é muito difícil de encontrar!”, diz.

A cirurgia plástica, que por muito tempo ficou limitada a uma parte baixo da sociedade, hoje se tornou mais acessível para as brasileiras.

Se você que deseja realizar uma plástica e ainda não sabe como funciona o parcelamento, não se preocupe, separamos todas as informações que você precisa conhecer.

Tudo vai dependendo é claro, da clínica que você escolheu para fazer a sua cirurgia. Há diversas formas de pagamento, como parcelamentos em cheques, boletos e cartões de crédito.

Embora hajam essas diversas oportunidades você precisa fazer tudo com muita responsabilidade, para não prejudicar  o seu planejamento e o da sua família.

A possibilidade de fazer uma cirurgia plástica parcelada dependerá, outra vez, da clínica que você escolher para o procedimento.



Sendo assim, cirurgias como mamoplastia, rinoplastia, otoplastia, lipoaspiração, lifting, abdominoplastia, blefaroplastia e muitas a outros exemplos. podem ser realizadas e parceladas clicando no paciente.

Você deve escolheu uma clínica que, além de parcelar o valor, proporcione segurança e característica no seu procedimento.

O objetivo que possibilita aos clientes a plástica de seus sonhos por valores acessíveis, Partindo de diversas opções de pagamento e ainda com toda a confiabilidade e credibilidade de uma clínica com anos de experiência.

Vai conhecer cirurgiões plásticos com o título de especialidade outorgado pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.

Será analisada por um médico anestesista, em uma consulta feita antes da cirurgia, na qual o profissional irá te auxiliar entender dúvidas e verificar a sua saúde para o procedimento cirúrgico.

Será orientada sobre qual intervenção é a preferentemente devida para alcançar as suas expectativas. Além disso, o cirurgião vai informar sobre os resultados reais que a cirurgia pode oferecer.

Se você já estabeleceu a plástica que desejava realizar, agora é hora de programar o pagamento. Hoje em dia, existem várias maneiras de conseguiriam a quantia para pagar pela tão almejada plástica. Uma desse é por meio do financiamento.

FONTE:https://es.wikipedia.org/wiki/Rinoplastia


Categorias
Blog

Os fatos (e mitos) mais importantes sobre a bateria do seu carro

Desmascaramos alguns mitos e adicionamos dicas para cuidar dessa parte extremamente importante do seu carro.

Mesmo se você estiver dirigindo um SUV que consome muita gasolina, a eletricidade continua sendo crucial para dirigir um carro. Graças às baterias elétricas modernas, os motoristas não precisam mais virar o motor manualmente. Agora tudo acontece com o girar de uma chave ou o apertar de um botão.

Mas, além dessa ignição inicial, a bateria continua desempenhando um papel vital em todos os sistemas elétricos do seu veículo, mas alguns mitos têm circulado sobre esse coração elétrico pulsando em todos os nossos automóveis. Aqui está um exame completo desses mitos e alguns fatos frios e duros para substituí-los.

Fonte: Reprodução: Pinterest

Vida útil da bateria (e morte)

A bateria de um carro deve durar cerca de seis anos, mas, como a maioria das peças de automóveis, tudo depende de como você a trata. Vários ciclos de descarga / recarga reduzem a vida útil de qualquer bateria e o uso de componentes eletrônicos no carro, enquanto o motor é o caminho mais rápido para uma bateria descarregada. Claro, uma bateria pode manter a carga enquanto o motor está ligado, mas uma vez desligada, os componentes eletrônicos consomem diretamente da bateria.

Para evitar esse pesadelo recorrente de automóveis, sempre desligue os faróis e as luzes internas quando terminar de dirigir. Lembre-se de que deixar aparelhos eletrônicos como GPS ou telefones celulares conectados a um carregador de carro também pode descarregar a bateria.

Não importa o quão bem você cuide dela, eventualmente sua bateria irá morrer e você precisará substituí-la. Baterias com defeito geralmente exibem sintomas óbvios que permitem que você saiba que está prestes a desaparecer. Uma marcha lenta na inicialização indica que a bateria pode não ser capaz de fornecer energia suficiente para ligar o motor, e uma luz de advertência de bateria acesa no painel é um indicador claro de que precisa de atenção. Se os componentes eletrônicos do veículo, como travas remotas ou luzes internas, param de funcionar aleatoriamente, a causa pode ser uma bateria descarregada ou morrendo.

Além disso, as baterias, vivas ou mortas, estão cheias de produtos químicos, portanto, faça um favor à natureza e descarte os mortos de maneira adequada. Não jogue no lixo simplesmente porque é provável que seu mecânico móvel local ou loja de suprimentos de automóveis possa reciclá-lo para você.

Condições meteorológicas

A temperatura ambiente tem um impacto significativo na vida útil da bateria e no desempenho. A maioria das baterias de automóveis usa uma solução de eletrólito líquido para manter a carga, que é afetada pelo tempo quente ou frio. Embora sejam necessárias temperaturas extremamente baixas para congelar uma bateria, o frio reduz a capacidade da solução de transferir potência total (é por isso que pode ser difícil ligar um carro no inverno). Há um equívoco de que comprar uma bateria com uma classificação CCA (amp de partida a frio) mais alta irá remediar isso, mas como os computadores dos veículos regulam a amperagem necessária para a inicialização, na verdade não fará nenhuma diferença. Em vez disso, use um aquecedor de bateria – é como uma jaqueta quentinha que manterá sua bateria quente e confiável durante todo o inverno.

Por outro lado, o tempo quente pode fazer com que a solução da bateria evapore, limitando sua capacidade de manter a carga. Você pode notar um cheiro de ovo podre do enxofre na solução se isso acontecer. Um mito comum é que você pode simplesmente recarregá-lo com água da torneira para compensar a evaporação, mas a água da torneira contém minerais e impurezas que podem danificar as células da bateria. Em vez disso, use água desionizada ou desmineralizada, mas se você tiver que fazer isso, é provavelmente um sinal de que precisará de uma substituição em breve. Manter o carro na garagem ajuda a bateria a lidar com temperaturas extremas, de modo que dure mais e funcione de maneira mais confiável.

Jumpstarting facilitado

Quase todo motorista tem que lidar com a bateria descarregada, e dar partida é geralmente a maneira mais fácil de recarregá-la. É um processo relativamente simples, mas ainda é importante seguir exatamente essas etapas.

É assim que funciona. Primeiro, para dar partida em um carro, você precisará de:

  • Um conjunto de cabos jumper
  • Outro veículo com uma bateria totalmente carregada da mesma voltagem do carro que está sendo saltado
  • Luvas de borracha
  • Óculos de segurança

Antes de dar partida em seu carro, leia o manual do proprietário. O processo é semelhante para a maioria dos carros, mas pode haver considerações especiais para o seu veículo específico.

  1. Estacione os veículos perto o suficiente para que os cabos de ligação alcancem cada bateria.
  2. Certifique-se de que cada veículo esteja em Park ou Neutro.
  3. Desligue o veículo com a bateria em boas condições.
  4. Desligue ou desconecte todos os componentes eletrônicos, incluindo faróis, luzes de emergência, rádios ou carregadores de telefone celular em cada veículo.
  5. Abra o capô de cada veículo e coloque as luvas de trabalho e os óculos de segurança.
  6. Conecte uma extremidade do cabo de jumper vermelho (positivo) ao terminal positivo (+) vermelho da bateria descarregada.
  7. Conecte a outra extremidade do cabo de jumper vermelho (positivo) ao pólo positivo (+) vermelho da bateria carregada.
  8. Conecte uma extremidade do cabo de jumper preto (negativo) ao pólo negativo (-) preto da bateria carregada.
  9. Conecte a outra extremidade do cabo de jumper preto (negativo) a uma parte de metal sem pintura no carro morto, o mais longe possível da bateria. Isso aterra o circuito e ajuda a evitar faíscas.
  10. Agora você está pronto para realmente dar partida no carro. Ligue o carro com a bateria totalmente carregada e deixe-o inativo por cerca de cinco a 10 minutos. Acelerar o motor não vai ajudar: a partida consome amperes da bateria boa, que não é afetada pela potência do motor.
  11. Desligue o motor e remova os cabos na ordem inversa, tomando cuidado para não deixar as pinças tocarem em nenhuma superfície metálica.
  12. Ligue o carro com a bateria descarregada. Se começar, deixe-o inativo por pelo menos 20 minutos ou faça uma viagem de cinco milhas para que a bateria possa recarregar. Se ainda assim não iniciar, repita o processo.

O início rápido é uma forma de fazer seu carro dar partida novamente, mas lembre-se de que toda vez que uma bateria é totalmente descarregada, sua vida útil diminui. No mínimo, o alternador terá que trabalhar mais para recarregar aquela bateria esgotada, o que reduz a economia de combustível.

Fonte: Reprodução: Pinterest

Nem sempre é a bateria

Se o seu carro não pega, uma bateria descarregada é o provável culpado. No entanto, existem vários componentes que podem causar sintomas semelhantes. Um motor de partida defeituoso fará um clique quando você girar a chave, parecendo uma bateria descarregada. Se o alternador falhar, a bateria não recarregará quando o motor estiver ligado, levando a uma condição sem partida. Injetores de combustível entupidos ou velas de ignição gastas podem ser um problema, e a corrosão nos terminais da bateria, que impede o fluxo de eletricidade, também é comum. Felizmente, é fácil de limpar com uma escova de aço ou lã de aço.

Com a crescente popularidade dos veículos totalmente elétricos, há uma boa chance de que seu próximo carro seja totalmente movido a baterias. Mas, até lá, siga estas etapas para manter seu bebedor de gás atual em forma, de modo que você nunca precise quebrar os cabos de ligação.

Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Bateria_automotiva

Categorias
Blog

Com que frequência devo consultar meu dermatologista?

A maioria dos adultos sabe que deve consultar seu médico de clínica geral todos os anos, mas poucos sabem que uma visita ao dermatologista também deve fazer parte de suas visitas de rotina de saúde e bem-estar.

Muitas pessoas presumem que, por não terem notado nenhum problema significativo na pele, não precisam procurar um dermatologista. A verdade é que uma consulta no consultório do dermatologista pode ser benéfica para qualquer pessoa, quer você tenha ou não preocupações com sua pele.

O que um dermatologista faz?

Em termos mais gerais, o dermatologista se encarrega de cuidar da pele, dos cabelos, das unhas e da cavidade oral, prevenindo ou tratando as condições ou enfermidades associadas a essas áreas.

Algumas das áreas mais comuns que um dermatologista está qualificado para abordar incluem:

  • Câncer de pele: os dermatologistas realizam exames de câncer de pele e o ajudarão a escolher uma opção de tratamento se for diagnosticado com câncer de pele.
  • Acne: os dermatologistas trabalham com indivíduos com acne que não tiveram sorte com produtos de venda livre, geralmente sugerindo medicamentos prescritos para resolver a acne.
  • Psoríase: a psoríase é uma doença de pele especializada tratada pelos dermatologistas. Embora essa condição não seja um risco para a sua saúde, é incômoda e o desconforto pode impedi-lo de aproveitar o dia-a-dia.
  • Eczema:  para pessoas que lidam com eczema, uma condição irritante da pele conhecida por sintomas como manchas cutâneas com coceira e descamação, um dermatologista pode fornecer opções de tratamento, como medicamentos prescritos, se necessário.
  • Rosácea: a rosácea pode começar com tendência a corar ou ruborizar facilmente. À medida que progride, pode causar inchaços, conhecidos como pápulas e pústulas, e uma vermelhidão persistente que se espalha pelas bochechas, nariz, queixo e testa.
  • Remoção de cicatrizes:  Dermatologistas abordam questões cosméticas e oferecem tratamentos para cicatrizes causadas por acne, estrias ou uma condição prévia da pele.
  • Remoção de verrugas: as verrugas, como as verrugas plantares (nos pés), as verrugas genitais e as verrugas comuns, devem ser removidas por um dermatologista que pode tratar a verruga com o tratamento dermatológico adequado.
  • Educação sobre cuidados com a pele:  Um dermatologista irá dedicar algum tempo a cada paciente, ensinando-os sobre a melhor maneira de cuidar de sua pele e quais medidas podem ser tomadas para prevenir a ocorrência de doenças de pele graves, como câncer de pele.

Alguns dermatologistas podem ter as habilidades específicas necessárias para tratar sua condição, outros podem encaminhá-lo a outro médico se surgir um problema mais grave. Quer você tenha uma doença ou não, consultar um dermatologista é um componente importante para cuidar de si mesmo e deve sempre fazer parte de sua rotina regular de saúde.

Fonte: Reprodução: Pinterest

Minha saúde é boa; com que frequência devo consultar meu dermatologista?

Se você não se preocupa com a saúde de sua pele, cabelo, unhas ou cavidade oral, ainda assim precisará consultar um dermatologista regularmente como forma de manter sua saúde atual. Uma vez que cerca de 20 por cento de todos que desenvolverão câncer de pele em algum momento de suas vidas, adultos saudáveis ​​devem consultar um dermatologista como uma forma proativa de monitoramento para detecção precoce de câncer ou outras doenças dermatológicas.

Acreditamos firmemente que todo adulto deve fazer um exame de corpo inteiro no mínimo uma vez por ano.

Se eu tiver fatores de risco para uma condição específica, com que frequência devo consultar meu dermatologista?

Uma vez por ano é o mínimo, quando se trata de quantas vezes cada indivíduo deve marcar uma consulta com seu dermatologista. Os adultos em risco podem precisar consultar um dermatologista com mais frequência.

No fundo, o seu dermatologista é a melhor pessoa para o aconselhar sobre a frequência dos seus check-ups. Por isso, recomendamos que você comece com um exame inicial e passe algum tempo examinando sua história pessoal e familiar com seu médico. Certifique-se de mencionar se alguma das seguintes circunstâncias se aplica a você:

  • Você ou um parente próximo foi diagnosticado ou tratado para câncer de pele.
  • Se você já passou ou atualmente passa uma quantidade significativa de tempo ao sol.
  • Você fez tratamentos com raios-x para acne quando era mais jovem.
  • Você tem uma toupeira com características suspeitas.
  • Você tem um problema de pele, como acne, psoríase ou eczema.

Depois de consultar o seu médico, ele ou ela pode criar um plano personalizado para atender às suas preocupações com a sua saúde, que pode incluir exames mais frequentes, encaminhamento para outro médico ou tratamento especializado. Não é incomum para um dermatologista aconselhar um paciente com certos fatores de risco a fazer um check-up duas a três vezes por ano.

Quando devo consultar um dermatologista imediatamente?

Em muitos casos, exames regulares são suficientes para manter a saúde e tratar quaisquer problemas de pele presentes. No entanto, em alguns casos, você deve consultar um dermatologista imediatamente para tratar de questões de saúde significativas.

  • Se você notar descolorações escuras em sua pele que mudaram, por exemplo, sangram ou não cicatrizam, é importante que você consulte seu dermatologista o mais rápido possível.
  • Se você notar uma verruga de aparência suspeita, você tem uma coceira, erupção cutânea ou condição crônica da pele que não está cicatrizando, tem um nódulo ou protuberância incomum, uma lesão escamosa ou com secreção ou uma unha infectada; então agora é a hora de marcar uma consulta.

Recomendamos que qualquer mudança contínua ou significativa em uma verruga requer uma visita ao dermatologista. Use os ABCDs do melanoma como um guia:

  • A para assimetria – uma metade da toupeira é diferente da outra?
  • B para Irregularidade da borda – As bordas são irregulares, borradas ou chanfradas?
  • C de cor – a cor é irregular? A cor preta está presente? Que tal tons de bronzeado ou marrom?
  • D para Diâmetro – O diâmetro é maior que 6 milímetros?
Fonte: Reprodução: Pinterest

Como posso proteger a saúde do meu cabelo, pele, unhas e cavidade oral entre as visitas?

Consultar um dermatologista é um começo inteligente, mas você precisa fazer um acompanhamento cuidando cuidadosamente de seu cabelo, pele, unhas e boca entre cada consulta. O cuidado cuidadoso e de rotina da pele é fundamental para prevenir o desenvolvimento de doenças graves da pele, incluindo câncer de pele.

  • A exposição à luz ultravioleta é o risco de câncer de pele mais evitável. Evite a exposição excessiva à luz solar. Se você for passar um tempo ao ar livre, proteja sua pele com roupas, sombra e um protetor solar com FPS 30 mínimos.
  • Diga “não” às camas de bronzeamento. Suspeita-se que as camas de bronzeamento artificial emitidas por radiação ultravioleta estejam relacionadas ao desenvolvimento de câncer de pele, especificamente em mulheres com menos de 45 anos.
  • Faça um autoexame pelo menos uma vez por mês. Os autoexames são considerados extremamente importantes, uma vez que o câncer de pele detectado precocemente é consistentemente curável, de acordo com a Fundação do Câncer de Pele. As verificações regulares ajudam você a se familiarizar com sua pele, o que permite que você perceba imediatamente se algo muda. Ao examinar sua pele, fique atento a qualquer coisa suspeita, como uma verruga em mudança ou com formato estranho.

Contate seu dermatologista imediatamente se você notar qualquer condição nova e preocupante em sua pele.

Seu dermatologista é a melhor pessoa para buscar aconselhamento sobre como cuidar de sua pele, fazer exames de pele e criar agendas de check-up. Por isso, recomendamos que você agende um exame de corpo inteiro inicial com um dermatologista ligando para o local mais próximo!

Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Dermatologia