Categorias
Blog

A cirurgia de Rinoplastia, costuma sentir alguma dor?

Rinoplastia é um tipo de cirurgia plástica. “Rino”, do grego “rhinos”, remete a nariz (como na palavra “rinoceronte”), e “plastia” refere-se a “cirurgia ou intervenção plástica ou reparadora”. O objetivo dessa intervenção cirúrgica é, portanto, corrigir aspectos estéticos do nariz, por exemplo, aumentando-lhe ou diminuindo-lhe o tamanho. Por isso, ela é popularmente chamada simplesmente de “cirurgia do nariz”.

Além de seus objetivos de características estético, a rinoplastia pode ser associada a aos processos que, como a septoplastia (correção de desvio de septo), possuem objetivo funcional, ou seja, melhorar o funcionamento do sistema respiratório.

Levando em conta a importância atribuída ao nariz na composição da fisionomia  de uma pessoa, não é difícil entender, porque muitas pessoas recorrem à rinoplastia. O matemático, pensador e escritor francês Blaise Pascal chegou a escrever que, se o nariz de Cleópatra tivesse sido um pouco mais curto, o mundo teria tomado um rumo muito diferente.


COMO É FEITA A RINOPLASTIA?

Basicamente, há duas técnicas que podem ser utilizadas para a realização da rinoplastia: uma delas é a rinoplastia aberta, também chamada de exorrinoplastia, e a outra é a rinoplastia fechados também chamada de rinoplastiaendonasal.

Na tecnica aberta, uma incisão de tamanho diminuto é feita na base do nariz, mais especificamente entre as narinas do paciente, e também são feitas incisões dentro das narinas.

Na técnica extinta as incisões limitam-se ao interior das narinas do paciente. Como o cirurgião estará atuando, por assim dizer, às escuras por não contar com o benefício da visão, a pele do órgão olfativo não é erguida, esse procedimento exige mais preparação do profissional. Entre as vantagens dessa técnica, contam-se o fato de tender a durar  menos o procedimento cirúrgico, a recuperação do paciente costumar ser mais rápida, a ausência de cicatriz aparente e a regularidade do nariz ficar em geral mais natural do que na exorrinoplastia.

A rinoplastia aberta costuma ser principalmente, recomendável nos casos em que se vá fazer necessário realizar grandes mudanças na ponta do nariz do paciente. Ainda assim, essas alterações podem ser realizadas também com a técnica fechada. Independente de quais alterações estejam planejadas, cabe ao cirurgião, baseado no seu tirocínio, descobri de que técnica lançará mão.



QUANTO TEMPO DEMORA A CIRURGIA?


Uma rinoplastia costuma demorar cerca de duas horas. Tanto na rinoplastia aberta como na fechada, pode ser usada a efeito de anestesia geral (o remédio é aplicado na veia do paciente, que dorme e tem sua respiração assistida por componentes  durante o procedimento) ou a anestesia local com sedação (o paciente dorme e não vê a aplicação do anestésico diretamente na região a ser operada).



INDICAÇÕES E CONTRAINDICAÇÕES DA RINOPLASTIA

A rinoplastia é indicada para as pessoas que desejam realizar correções no nariz, por exemplo, deixando-o mais  empinado afinando as asas (regiões da ponta nasal que unem o lóbulo da ponta à pele do rosto) ou suavizar a giba nasal (chamado de calo ou osso nasal é a convexidade ou calombo acometida pelo excesso de osso e/ou cartilagem sua redução é, provavelmente, a causa mais comum de busca da rinoplastia).

Embora formato e dimensão do nariz possam ser modificados, há limites com relação ao que pode ser alcançado por meio de cirurgia. Assim, por exemplo, pessoas que almejam ter um nariz como o de seu astro ou sua estrela favorita, devem ter em mente que isso pode não ser possível.

Clique aqui: Veja os cuidados depois de uma rinoplastia

https://www.etienne.com.br/cirurgia-plastica/

FONTE:https://noticias.r7.com/hora-7/veja-fotos-de-antes-e-depois-de-cirurgia-plastica-no-nariz-16062018

Categorias
Blog

Como funciona o pós-operatório da intervenção de Rinoplastia


A rinoplastia é um técnica cirúrgica complexa, porém, embora disso, pleito um tempo de recuperação respeitante a limitado. Os pacientes apresentam especialmente inchaço no nariz, tanto interno quanto fora, e roxidão na região das pálpebras inferiores.
Nas primeiras semanas pode ocorrer pesar para respirar pelo nariz, pelo inchaço. Surpreendentemente a Rinoplastia não pleito dor. A sua possível recuperação torna a rinoplastia um técnica sem riscos e surpreendentemente popular.


Pós-operatório da intervenção de rinoplastia



O primeiro retorno pós operatório será na primeira semana após a intervenção plástica. Ao longo essas visitas, o clínico verificará se as incisões estão cicatrizando de modo correto, se há vestígios de infecção ou exagero de sangramento ou inchaço.
Na primeira semana será feita a afastamento dos pontos e a troca de curativos. Se houver splints nasais, eles serão similarmente removidos na primeira semana.
É fundamental preservar a nascente da cama grande nas primeiras semanas e corporificar lavagens internas no nariz com soro fisiológico.


Segunda semana de pós operatório


Com duas semanas haverá um benefício fundamental dos roxos, que irão ficando mais claros até desfazer-se. Em cirurgias em que foi feita a diminuição da largura das asas nasais, esses pontos serão retirados na segunda semana. O clínico vai avaliar similarmente se será essencial nova troca de curativos, ou se eles já são capazes de ser retirados em definido.
A orientação precisa seguir por ao menos 1 ano até a recuperação completa e resultado definido da rinoplastia. Os retornos vão se tornando mais espaçados e acontecem com 1 mês, 3 meses, 6 meses e 1 ano. E em seguida anualmente.


Para garantir que sua recuperação progrida depressa e sem intercorrências tanto quanto possível, entre as visitas de orientação pós-operatório é necessário observar as orientações do seu clínico plástico.


Dicas para coarctar o tempo de recuperação da rinoplastia


Entre em contato com o seu clínico de imediato se reparar uma demonstração de infecção ou se tiver qualquer incerteza sobre as orientações com os afazeres nasais. Você similarmente precisa entrar em contato com seu clínico se palpitar o nariz, se reparar um sangramento ou inchaço exagerado.


Não faça atividades físicas:

Pequenos problemas frequentemente ocorrem no momento em que se ignora ou se esquece de seguir de modo correto as orientações pós-cirurgia, como não se decrescer, não provocar peso e não se exercitar até o ponto de reforçar a pressão arterial. Tudo isso pode provocar sangramento, dificultar o inchaço, dificultando a recuperação pós-cirúrgica e o resultado definido.

https://www.etienne.com.br/dr-etienne-cirurgiao-plastico-bh/
Fique ligado aos vestígios de infecção: se você tiver febre, reparar vermelhão excessiva da pele ou eliminação no nariz, entre de imediato em contato com o clínico. Tudo isso pode ser demonstração de infecção. Seu clínico plástico possui técnicas para labutar com esses problemas, porém é fundamental que ele saiba desses vestígios de imediato.

FONTE:https://lorena.r7.com/post/Rinoplastia-saiba-tudo-sobre-a-famosa-cirurgia-do-nariz

Categorias
Blog

Plástica de nariz: como é a intervenção, idade mínima e 3 curiosidades comuns:

Bastante dadivoso e chato, aproximado a uma batatinha, grande e adunco, com ponta caída. Essas são algumas das qualidades que levam as indivíduos a procurarem a intervenção plástica de nariz. Para vários, coabitar com um nariz assimétrico ou desproporcional possui grande impacto sobre a entono e a rinoplastia surge como a alternativa capaz de deixar o frente mais eufônico e simétrico.


Leia similarmente: Idade é a melhor época para realizar intervenção plástica. Entenda melhor Cirurgia plástica pós-parto: saiba no momento em que fazer Pode incentivar com silicone? Antro com prótese “cai” depois de preparação?


Se há alguns anos era possível verificar quem tinha realizado plástica no nariz, hoje em dia os resultados são mais naturais e buscam interessar o formato da frente do paciente. Para não correr riscos, a orientação é frequentar muito com o profissional responsável pela intervenção e esclarecer precisamente quais são seus desejos e esperanças em correlação ao resultado final.


Rinoplastia: dúvidas esclarecidas


Quais afazeres tenho que ter antes?


Entre os afazeres do pré-operatório estão algumas horas de jejum e a descontinuação de utilização de alguns tipos de remédio. Converse com o seu médico para ter informações específicas e detalhadas.


Como é a intervenção no nariz?


A intervenção dura cerca de duas horas e é feita com anestesia local e sedação. Essa anestesia, considerada mais rápido em semelhança à maior parte ou à peridural, permite que o paciente seja liberado do hospital poucas horas em seguida. O tipo de corte e procedimentos usados dependem do propósito do paciente, que pode ser a partir de remodelar a ponta até dispensar parte do embaraço. Em maior parte, são feitos bom na columela ( fazenda que se localiza entre as narinas, na base do nariz ) e na parte interna de cada narina.

Após a intervenção o paciente permanece com o tratamento por alguns dias. Hematomas e inchaço similarmente são comuns.

Pós-operatório


Hematomas e inchaço na parte de cima da frente e em redor dos olhos são comuns, porém desaparecem poucos dias em seguida. Compressas frias de soro fisiológico auxiliam a suavizar o quadro, assim como realizar alívio, evitar ficar com a cabeça para baixo e não se evidenciar a luz. Os pontos e a bandagem são removidos em cerca de cinco dias, porém o tempo de alívio necessita ser maior, constantemente conduzindo-se as recomendações médicas.


Com quantos anos pode realizar?


Entre 15 e 16 anos,meninas e meninos já alcançaram o desenvolvimento crucial do nariz e são capazes de se reduzir-se a uma intervenção plástica. Essa idade similarmente representa um ponto crítico na construção da entono e reconhecimento com a própria imagem, dessa forma, é comum que adolescentes procurem o técnica.


Qual o preço de uma plástica no nariz?


Desconfie de profissionais que ofereçam qualquer tipo de técnica cirúrgico por um valor bastante baixo. Pesquise com profissionais sérios, consulte indivíduos que já fizeram e busque um valor justo com um atendimento de qualidade.

FONTE:https://noticias.r7.com/hora-7/veja-fotos-de-antes-e-depois-de-cirurgia-plastica-no-nariz-16062018

Categorias
Blog

Rinoplastia: Preço Parcelado

Melhorar a imagem é o sonho de mulheres de diversas idades. Porém, entre as inquietações o pagamento faz com que muitas delas adiem ou até deixem de fazer o procedimento que ao mesmo tempo desejam.

O que algumas pessoas não saber é que não precisam mais deixar esse plano de lado. Novas formas de pagamento incitam as pessoas a fazerem um procedimento estético.

Como o Brasil se tornou o conforme brasil do mundo que mais faz cirurgias plásticas, houve avanços nos metodologias estéticas, redução de valores e, ainda melhor, mais facilmente e opções de pagamento.

E, então? Ficou interessado em conhecer melhor sobre como funciona a cirurgia plástica parcelada? ENTENDA tudo sobre esta realidade! Você vai relação a abaixo:

  • Quais procedimentos podem ser parcelados
  • Onde fazer a cirurgia plástica parcelada
  • Como posso parcelar a minha cirurgia
  • Exemplos de  formas de pagamento: Financiamento e consórcio para cirurgia plástica

Depois de passar por duas gestações, ela sentia que o seu corpo já não era mais o mesmo. A verdade é que a gravidez muda muito o corpo de uma mulher e não foi diferente. Faça a sua cirurgia plastica parcelada,Agenda :https://www.etienne.com.br/dr-etienne-cirurgiao-plastico-bh/

“Tive duas gestações e meu corpo não estava me agradando mais. Surgiu algumas estrias na barriga, flacidez e os seios também caíram. Como sou personal trainer é importante estar em forma para vender bem o meu trabalho. Por isso, gostaria realizar uma plástica para remover as estrias do abdômen e corrigir a mama.”

Até que um dia, ela viu uma matéria na mídia que mostrava um depoimento de uma pessoa que consegui realizar o seu sonho por meio da cirurgia plástica parcelada.



Foi então que percebeu que o seu sonho não era impossível! Se aquela moça da TV, tinha contraído ela também podia conseguir.


“Então descobri boas condições de pagamento e também médicos que me trouxeram confiança. Foi tão sonhado por todos, em apenas alguns dias.. Conciliei um cirurgião plástico especializado com um preço acessível. Isso é muito difícil de encontrar!”, diz.

A cirurgia plástica, que por muito tempo ficou limitada a uma parte baixo da sociedade, hoje se tornou mais acessível para as brasileiras.

Se você que deseja realizar uma plástica e ainda não sabe como funciona o parcelamento, não se preocupe, separamos todas as informações que você precisa conhecer.

Tudo vai dependendo é claro, da clínica que você escolheu para fazer a sua cirurgia. Há diversas formas de pagamento, como parcelamentos em cheques, boletos e cartões de crédito.

Embora hajam essas diversas oportunidades você precisa fazer tudo com muita responsabilidade, para não prejudicar  o seu planejamento e o da sua família.

A possibilidade de fazer uma cirurgia plástica parcelada dependerá, outra vez, da clínica que você escolher para o procedimento.



Sendo assim, cirurgias como mamoplastia, rinoplastia, otoplastia, lipoaspiração, lifting, abdominoplastia, blefaroplastia e muitas a outros exemplos. podem ser realizadas e parceladas clicando no paciente.

Você deve escolheu uma clínica que, além de parcelar o valor, proporcione segurança e característica no seu procedimento.

O objetivo que possibilita aos clientes a plástica de seus sonhos por valores acessíveis, Partindo de diversas opções de pagamento e ainda com toda a confiabilidade e credibilidade de uma clínica com anos de experiência.

Vai conhecer cirurgiões plásticos com o título de especialidade outorgado pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.

Será analisada por um médico anestesista, em uma consulta feita antes da cirurgia, na qual o profissional irá te auxiliar entender dúvidas e verificar a sua saúde para o procedimento cirúrgico.

Será orientada sobre qual intervenção é a preferentemente devida para alcançar as suas expectativas. Além disso, o cirurgião vai informar sobre os resultados reais que a cirurgia pode oferecer.

Se você já estabeleceu a plástica que desejava realizar, agora é hora de programar o pagamento. Hoje em dia, existem várias maneiras de conseguiriam a quantia para pagar pela tão almejada plástica. Uma desse é por meio do financiamento.

FONTE:https://es.wikipedia.org/wiki/Rinoplastia


Categorias
Sem categoria

Os verdadeiros benefícios da transmissão ao vivo de seus eventos

A transmissão ao vivo é fundamentalmente uma tecnologia que faz sua mensagem chegar a mais usuários. Pense no que o rádio, a televisão ou o alto-falante fizeram pela sociedade e o que eles fizeram pela comercialização, mais especificamente. Isso é o que a transmissão ao vivo está fazendo pela nova geração de consumidores. As marcas que descobrirem e se adaptarem a isso cedo terão uma vantagem sobre as outras marcas.

Essencial para construir marcas

Este método de marketing é construído com base na tecnologia da informação, que tem custos decrescentes , desempenho acelerado e penetração exponencial no mercado. Dez anos atrás, a transmissão ao vivo era uma opção viável para as marcas pioneiras usarem. Eles se conectariam à sua base de usuários que assistia através de seus computadores desktop.

Agora, a transmissão ao vivo de vídeo é quase essencial para construir marcas. A transmissão ao vivo está mais integrada e fácil de organizar do que nunca, e seu público pode se conectar por meio de telefones celulares, que agora oferecem mais desempenho de mídia do que os desktops de dez anos atrás.

Uma transmissão ao vivo pode custar zero dólares e atingir potencialmente milhões de clientes em potencial. Ele se integra perfeitamente com várias plataformas de hardware. Ele também funciona com diferentes plataformas de mídia, como YouTube Live , Facebook Live e até mesmo LinkedIn . Esta é uma grande oportunidade de exposição da marca com custos que se aproximam de zero. Isso só vai ficar melhor e mais fácil com o tempo.

Engajamento direto

A transmissão ao vivo em plataformas de mídia social é uma conexão direta e pessoal para cada membro individual do público. Quando os membros do público usam seu espaço de mídia social para visualizar seu conteúdo, é o equivalente digital de trazê-lo para sua casa.

É aqui que eles se relacionam com sua família e amigos, contam piadas e compartilham opiniões. Colocar sua marca ao lado de onde cada membro individual do público vive a maior parte de suas vidas digitais pessoais é consideravelmente poderoso.

Uma transmissão ao vivo nas redes sociais não é só isso. Imagine se em um evento de apresentação da Apple cada membro do público de alguma forma tivesse um lugar na primeira fila. Através de chat ao vivo e outras ferramentas participativas que você pode ter em sua livestream, não é no sentido de que há uma multidão assistindo também.

Mas, quase paradoxalmente, com áudio e vídeo de alta qualidade, parece que o envolvimento é muito mais direto ou pessoal para cada membro do público.

Gestão de público

Os eventos transmitidos ao vivo são únicos em como os organizadores do evento podem gerenciar o público. Dependendo de como a transmissão ao vivo é configurada, os moderadores podem ajudar os anfitriões a selecionar as melhores perguntas do público antes que elas sejam feitas. Isso garante as sessões de perguntas e respostas mais produtivas em qualquer plataforma de apresentação.

Em verdadeiros eventos ao vivo, o comportamento do público não é totalmente controlado como pode ser em transmissões ao vivo e webinars. Eventos transmitidos ao vivo não precisam se preocupar em incomodar o público online da mesma forma que eventos encenados com públicos fisicamente presentes.

Fortes conversões de vendas

Eventos transmitidos ao vivo podem fornecer melhores conversões de vendas do que outros tipos de eventos. Especialmente as empresas que oferecem produtos ou serviços de comércio eletrônico podem lucrar com as transmissões ao vivo. É fácil integrar ofertas promocionais com seu evento transmitido ao vivo, o que pode gerar instantaneamente um grande número de vendas.

Além disso, a transmissão ao vivo também pode ser usada no marketing de conteúdo como uma ferramenta valiosa ao longo da jornada do comprador. Ele permite que você crie novas oportunidades de negócios conectando-se com seu público de uma nova maneira.

FONTE: https://g1.globo.com/

FONTE: https://www.r7.com/

FONTE: https://www.terra.com.br/noticias/

FONTE: https://noticias.uol.com.br/

Categorias
Sem categoria

Pedras nos rins: sintomas e tratamento

Você sabia que uma em cada dez pessoas terá uma pedra nos rins ao longo da vida? Estudos recentes mostraram que as taxas de cálculos renais estão aumentando em todo o país. Aqueles que sabem disso acreditam que alguns dos principais equívocos podem ser os culpados.

Diagnostico

Se o seu médico suspeitar que você tem uma pedra nos rins, você pode fazer exames e procedimentos diagnósticos, como:

  • Teste de sangue. Os exames de sangue podem revelar excesso de cálcio ou ácido úrico no sangue. Os resultados dos exames de sangue ajudam a monitorar a saúde dos rins e podem levar o médico a verificar outras condições médicas.
  • Teste de urina. O teste de coleta de urina de 24 horas pode mostrar que você está excretando muitos minerais formadores de cálculos ou poucas substâncias que impedem os cálculos. Para este teste, seu médico pode solicitar que você faça duas coletas de urina em dois dias consecutivos.
  • Imaging. Os exames de imagem podem mostrar cálculos renais no trato urinário. A tomografia computadorizada (TC) de alta velocidade ou dupla energia pode revelar até mesmo pedras minúsculas. Raios-X abdominais simples são usados ​​com menos frequência porque esse tipo de exame de imagem pode não detectar pequenos cálculos renais.A ultrassonografia, um exame não invasivo rápido e fácil de realizar, é outra opção de imagem para diagnosticar cálculos renais.
  • Análise de pedras passadas. Você pode ser solicitado a urinar por meio de uma peneira para pegar as pedras que passar. A análise de laboratório revelará a composição de suas pedras nos rins. Seu médico usa essas informações para determinar o que está causando as pedras nos rins e para formar um plano para prevenir mais pedras nos rins.

Pedras pequenas com sintomas mínimos

A maioria das pequenas pedras nos rins não requer tratamento invasivo. Você pode conseguir passar uma pequena pedra por:

  • Água potável. Beber até 2 a 3 quartos (1,8 a 3,6 litros) por dia manterá sua urina diluída e pode impedir a formação de cálculos. A menos que seu médico diga o contrário, beba bastante líquido – de preferência principalmente água – para produzir urina limpa ou quase limpa.
  • Analgésicos. Passar uma pequena pedra pode causar algum desconforto. Para aliviar a dor leve, seu médico pode recomendar analgésicos como o ibuprofeno (Advil, Motrin IB, outros) ou naproxeno sódico (Aleve).
  • Terapia médica. Seu médico pode lhe dar um medicamento para ajudar a passar a pedra nos rins. Esse tipo de medicamento, conhecido como bloqueador alfa, relaxa os músculos do ureter, ajudando a eliminar o cálculo renal mais rapidamente e com menos dor. Exemplos de bloqueadores alfa incluem tansulosina (Flomax) e a combinação de drogas dutasterida e tansulosina (Jalyn).
sintomas-da-doenca-renal-cronica

Pedras grandes e aquelas que causam sintomas

As pedras nos rins que são muito grandes para passarem sozinhas ou que causam sangramento, danos aos rins ou infecções contínuas do trato urinário podem exigir um tratamento mais extenso. Os procedimentos podem incluir:

  • Usando ondas sonoras para quebrar pedras. Para certas pedras nos rins – dependendo do tamanho e localização – seu médico pode recomendar um procedimento chamado litotripsia por onda de choque extracorpórea (LECO).ESWL usa ondas sonoras para criar vibrações fortes (ondas de choque) que quebram as pedras em pequenos pedaços que podem ser eliminados na urina. O procedimento dura cerca de 45 a 60 minutos e pode causar dor moderada, portanto, você pode estar sob sedação ou anestesia leve para se sentir confortável.A ESWL pode causar sangue na urina, hematomas nas costas ou abdômen, sangramento ao redor do rim e outros órgãos adjacentes e desconforto quando os fragmentos de cálculo passam pelo trato urinário.
  • Cirurgia para remover pedras muito grandes nos rins. Um procedimento denominado nefrolitotomia percutânea (nef-row-lih-THOT-uh-me) envolve a remoção cirúrgica de uma pedra nos rins usando pequenos telescópios e instrumentos inseridos através de uma pequena incisão nas costas.Você receberá anestesia geral durante a cirurgia e ficará no hospital por um a dois dias enquanto se recupera. Seu médico pode recomendar esta cirurgia se LECO não for bem-sucedido.
  • Usando uma mira para remover pedras. Para remover um cálculo menor do ureter ou rim, o médico pode passar um tubo fino iluminado (ureteroscópio) equipado com uma câmera através da uretra e da bexiga até o ureter.Assim que a pedra for localizada, ferramentas especiais podem prendê-la ou quebrá-la em pedaços que irão passar pela urina. O médico pode então colocar um pequeno tubo (stent) no ureter para aliviar o inchaço e promover a cura. Você pode precisar de anestesia geral ou local durante este procedimento.
  • Cirurgia da glândula paratireóide. Algumas pedras de fosfato de cálcio são causadas por glândulas paratireoides hiperativas, localizadas nos quatro cantos da glândula tireoide, logo abaixo do pomo de Adão. Quando essas glândulas produzem muito hormônio da paratireóide (hiperparatireoidismo), seus níveis de cálcio podem ficar muito altos e podem ocorrer a formação de cálculos renais.O hiperparatireoidismo às vezes ocorre quando um tumor pequeno e benigno se forma em uma das glândulas paratireoides ou quando você desenvolve outra condição que leva essas glândulas a produzir mais hormônio da paratireoide. A remoção do tumor da glândula interrompe a formação de cálculos renais. Ou seu médico pode recomendar o tratamento da doença que está causando a produção excessiva do hormônio pela glândula paratireóide.

O que você pode fazer

Para se preparar para seu compromisso:

  • Pergunte se há algo que você precisa fazer antes da consulta, como limitar sua dieta.
  • Anote seus sintomas, incluindo aqueles que não parecem relacionados a pedras nos rins.
  • Acompanhe o quanto você bebe e urina durante um período de 24 horas.
  • Faça uma lista de todos os medicamentos, vitaminas ou outros suplementos que toma.
  • Leve um membro da família ou amigo, se possível, para ajudá-lo a lembrar o que você conversou com seu médico.
  • Escreva perguntas para fazer ao seu médico.

FONTE: https://g1.globo.com/

FONTE: https://www.r7.com/

FONTE: https://www.terra.com.br/noticias/

FONTE: https://noticias.uol.com.br/

Categorias
Sem categoria

Como trocar uma bateria de carro e escolher a bateria certa para seu carro

Se você pesquisar no Google ‘Como trocar a bateria de um carro‘, os resultados apresentarão uma ampla gama de artigos complicados e, às vezes, totalmente inúteis sobre como substituir um conjunto de células falho. Nem é preciso dizer que deve-se ter cuidado sempre que decidir trabalhar em componentes elétricos, especialmente os circuitos de alta corrente encontrados na eletrônica de automóveis. Dito isso, todas as informações necessárias para você instalar uma nova bateria de carro com segurança são bastante básicas e fáceis de seguir.

Quanto tempo duram as baterias do carro?

Infelizmente, a vida útil de uma bateria de carro é algo finito, embora as variantes modernas durem muito mais do que na época do preto e branco. À medida que aumenta a quantidade de tecnologia que todos nós usamos em um carro médio, também aumenta a demanda por baterias, daí a necessidade de capacidade para aumentar.

Sua bateria moderna não só precisa dar partida no motor e criar uma faísca (a menos, é claro, que você dirige um diesel (que funciona sem velas de ignição), mas há uma série de computadores de bordo e ECUs complicados e incrivelmente úteis para alimentar. Adicione a isso recursos como alto-falantes de alta potência, vidros elétricos e assentos aquecidos, e o consumo de bateria é enorme. Além do mais, isso antes de conectar o carregador do telefone, laptop e possivelmente uma caixa térmica do carro na tomada de 12v !

Os modernos sistemas de partida e parada automatizados podem ser bons para a economia e o meio ambiente, mas também ajudam a dar uma colagem adequada à sua bateria. Você não ficará surpreso ao saber que baterias descarregadas ou descarregadas são uma das opções mais populares para serviços de assistência técnica.

No entanto, você não precisa esperar pela emergência inevitável, porque se você ficar de olho na condição da bateria, será possível detectar os primeiros sinais de uma falha potencial. Esteja atento a pistas como luzes interiores fracas ou um giro lento do motor e teste a bateria do seu carro em uma garagem ou por um eletricista automotivo. Fazendo isso dessa forma, você tem a chance de encontrar o melhor negócio de substituição de bateria de carro em seu lazer, em vez de ser forçado a uma compra onerosa de emergência. Uma verificação profissional da bateria também deve assegurar que a falha é realmente da bateria e não de outro sistema elétrico do carro.

Escolhendo a bateria certa para seu carro

Primeiro, você precisa encontrar a bateria certa para o seu carro; uma rápida olhada no manual do proprietário ajudará aqui, enquanto a internet é um recurso valioso. Muitos sites de fornecedores permitem que você insira seu número de registro e, em seguida, diga qual bateria é a correta. Além disso, se você fizer compras online, terá uma boa chance de encontrar um ótimo negócio e não precisará carregar uma bateria pesada da loja de acessórios ou da garagem para casa. As baterias de chumbo-ácido padrão ainda são de longe as mais comuns, com carros a diesel geralmente exigindo versões mais potentes, enquanto os modelos com tecnologia stop / start tendem a usar baterias de tapete cíclico aprimorado (ECM) ou de tapete de vidro absorvido (AGM). Qualquer que seja o tipo com o qual seu carro foi fornecido originalmente, você deve substituir semelhante por semelhante; verifique o manual se não tiver certeza.

FONTE: https://g1.globo.com/

FONTE: https://www.r7.com/

FONTE: https://www.terra.com.br/noticias/

FONTE: https://noticias.uol.com.br/

Categorias
Sem categoria

5 maneiras naturais de desobstruir uma pia de banheiro

Ás vezes, uma pia de banheiro entupida requer mais do que o êmbolo da velha escola ou uma dose de Drano. Na verdade, vamos ensinar a você maneiras de desentupir seu ralo.

Pias de banheiro podem ser complicadas, pois cabelos, espuma de sabão, pasta de dente e outros produtos químicos de higiene podem formar uma obstrução quase impenetrável. Mas antes de chamar um encanador, existem vários métodos alternativos de desobstrução que são extremamente fáceis e, o melhor de tudo, baratos.

5 maneiras naturais de desobstruir uma pia de banheiro

Embora estejamos nos concentrando em pias de banheiro, muitas dessas técnicas de desentupimento de ralos também podem ser aplicadas a outros ralos. Os seguintes métodos são testados e comprovados e nenhum deles contém produtos químicos abrasivos e venenosos:

1. Bicarbonato de sódio e vinagre

Este é um método antigo de desobstruir ralos que se provou muito eficaz em pias de banheiro. Basta misturar 1/3 xícara de bicarbonato de sódio com 1/3 xícara de vinagre em um copo medidor .

Esta mistura começará a efervescer imediatamente e deve ser imediatamente despejada no ralo. A ação efervescente é o que ajuda a remover o cabelo e a sujeira de forma tão eficaz. Deixe descansar por cerca de uma hora e depois enxágue com água quente.

2. Bicarbonato de sódio e sal

Outra combinação eficaz é o bicarbonato de sódio e o sal. Misture 1/2 xícara de cada um e despeje a mistura no ralo. Espere cerca de quinze minutos e, em seguida, despeje água fervente pelo ralo também. Todos os três componentes criam uma reação química bastante agressiva e podem desbloquear algumas das paradas mais difíceis de pias de banheiro. 

3. Água fervente

Isso funciona surpreendentemente bem com certas obstruções de banheiro – especialmente paradas devido à espuma de sabão. Água fervente é mais eficaz quando há uma drenagem lenta e não há muita água morna na pia. Encha uma chaleira ou uma panela grande com água e leve para ferver. Despeje a água no ralo em três ou quatro etapas diferentes. Se esse método funcionar, os resultados devem ser bastante rápidos.

4. Vácuo úmido e seco

Um aspirador de pó seco e úmido é um aparelho ideal para ajudar com obstruções particularmente difíceis. Pode ser necessário criar uma vedação para a mangueira para efetivamente aspirar o bloqueio (como a parte superior de uma garrafa de refrigerante de plástico ou um êmbolo). Defina o seu vácuo para a configuração mais alta de líquidos e deixe o shop-vac fazer o resto. A sucção poderosa geralmente é forte o suficiente para desalojar o que quer que esteja obstruindo o encanamento.

5. Gancho de fio

Este método é guardado por último porque é o mais complexo. Se você pode desobstruir seu ralo usando um dos métodos acima, você pode evitar este projeto. Do contrário, usar um cabide de arame deve eliminar as obstruções mais teimosas.

Materiais: cabide de arame, alicate (para ajudar a dobrar o arame), luvas de borracha e recipiente para coletar o excesso de água.

  1. Feche a torneira, limpe tudo que está embaixo da pia, posicione um balde para o excesso de água e feche a tampa completamente.
  2. A próxima coisa que você precisa fazer é remover a rolha da pia do banheiro. Para fazer isso, vá para debaixo da pia e solte a tampa apertando o clipe de mola para remover a haste do pivô da correia da manilha. Depois que a haste do pivô for removida da correia da manilha, a rolha deve saltar para cima e para fora da pia.
  3. É aqui que fica nojento, então certifique-se de colocar suas luvas de borracha. Com a tampa solta, você pode puxá-la para fora do ralo da pia. É aqui que você precisa limpar o mecanismo de bloqueio de toda sujeira, cabelo e detritos. NÃO ligue a pia do banheiro para fazer isso! Se precisar de água, use uma pia diferente para limpar a rolha. Água sanitária e álcool isopropílico devem ajudar.
  4. Depois de limpar o mecanismo de bloqueio, você vai querer agarrar o cabide de arame e dobrá-lo em uma forma que o ajudará a prender pedaços de cabelo e sujeira. Pense na forma de um arranha-costas ou anzol de pesca. Quando tiver a forma certa, abaixe o gancho no ralo e, quando sentir um bloqueio, comece a torcer e mover o gancho para pegar o máximo de sujeira que puder.
  5. Tente remover o máximo de sujeira que puder com o cabide de arame. Você também pode usar uma escova de dentes velha para ajudar a limpar as laterais internas do tubo. Um pouco de cabelo e sujeira também podem ser arrancados pela abertura de onde a haste do pivô foi removida.
  6. Se você acha que há um grande entupimento na curva P do tubo, onde você não consegue chegar com o suspensor, pode ser necessário desparafusar a seção da curva P do tubo. Isso pode ou não ser necessário, dependendo da gravidade da obstrução.
  7. Junte tudo de novo. Deixe correr água quente pelo ralo para testar os resultados de todo o seu trabalho árduo. Após remontar todas as peças, enquanto estiver lá embaixo, inspecione tudo quanto a vazamentos e corrosão.

FONTE: https://g1.globo.com/

FONTE: https://www.r7.com/

FONTE: https://www.terra.com.br/noticias/

FONTE: https://noticias.uol.com.br/

Categorias
Blog

Os fatos (e mitos) mais importantes sobre a bateria do seu carro

Desmascaramos alguns mitos e adicionamos dicas para cuidar dessa parte extremamente importante do seu carro.

Mesmo se você estiver dirigindo um SUV que consome muita gasolina, a eletricidade continua sendo crucial para dirigir um carro. Graças às baterias elétricas modernas, os motoristas não precisam mais virar o motor manualmente. Agora tudo acontece com o girar de uma chave ou o apertar de um botão.

Mas, além dessa ignição inicial, a bateria continua desempenhando um papel vital em todos os sistemas elétricos do seu veículo, mas alguns mitos têm circulado sobre esse coração elétrico pulsando em todos os nossos automóveis. Aqui está um exame completo desses mitos e alguns fatos frios e duros para substituí-los.

Fonte: Reprodução: Pinterest

Vida útil da bateria (e morte)

A bateria de um carro deve durar cerca de seis anos, mas, como a maioria das peças de automóveis, tudo depende de como você a trata. Vários ciclos de descarga / recarga reduzem a vida útil de qualquer bateria e o uso de componentes eletrônicos no carro, enquanto o motor é o caminho mais rápido para uma bateria descarregada. Claro, uma bateria pode manter a carga enquanto o motor está ligado, mas uma vez desligada, os componentes eletrônicos consomem diretamente da bateria.

Para evitar esse pesadelo recorrente de automóveis, sempre desligue os faróis e as luzes internas quando terminar de dirigir. Lembre-se de que deixar aparelhos eletrônicos como GPS ou telefones celulares conectados a um carregador de carro também pode descarregar a bateria.

Não importa o quão bem você cuide dela, eventualmente sua bateria irá morrer e você precisará substituí-la. Baterias com defeito geralmente exibem sintomas óbvios que permitem que você saiba que está prestes a desaparecer. Uma marcha lenta na inicialização indica que a bateria pode não ser capaz de fornecer energia suficiente para ligar o motor, e uma luz de advertência de bateria acesa no painel é um indicador claro de que precisa de atenção. Se os componentes eletrônicos do veículo, como travas remotas ou luzes internas, param de funcionar aleatoriamente, a causa pode ser uma bateria descarregada ou morrendo.

Além disso, as baterias, vivas ou mortas, estão cheias de produtos químicos, portanto, faça um favor à natureza e descarte os mortos de maneira adequada. Não jogue no lixo simplesmente porque é provável que seu mecânico móvel local ou loja de suprimentos de automóveis possa reciclá-lo para você.

Condições meteorológicas

A temperatura ambiente tem um impacto significativo na vida útil da bateria e no desempenho. A maioria das baterias de automóveis usa uma solução de eletrólito líquido para manter a carga, que é afetada pelo tempo quente ou frio. Embora sejam necessárias temperaturas extremamente baixas para congelar uma bateria, o frio reduz a capacidade da solução de transferir potência total (é por isso que pode ser difícil ligar um carro no inverno). Há um equívoco de que comprar uma bateria com uma classificação CCA (amp de partida a frio) mais alta irá remediar isso, mas como os computadores dos veículos regulam a amperagem necessária para a inicialização, na verdade não fará nenhuma diferença. Em vez disso, use um aquecedor de bateria – é como uma jaqueta quentinha que manterá sua bateria quente e confiável durante todo o inverno.

Por outro lado, o tempo quente pode fazer com que a solução da bateria evapore, limitando sua capacidade de manter a carga. Você pode notar um cheiro de ovo podre do enxofre na solução se isso acontecer. Um mito comum é que você pode simplesmente recarregá-lo com água da torneira para compensar a evaporação, mas a água da torneira contém minerais e impurezas que podem danificar as células da bateria. Em vez disso, use água desionizada ou desmineralizada, mas se você tiver que fazer isso, é provavelmente um sinal de que precisará de uma substituição em breve. Manter o carro na garagem ajuda a bateria a lidar com temperaturas extremas, de modo que dure mais e funcione de maneira mais confiável.

Jumpstarting facilitado

Quase todo motorista tem que lidar com a bateria descarregada, e dar partida é geralmente a maneira mais fácil de recarregá-la. É um processo relativamente simples, mas ainda é importante seguir exatamente essas etapas.

É assim que funciona. Primeiro, para dar partida em um carro, você precisará de:

  • Um conjunto de cabos jumper
  • Outro veículo com uma bateria totalmente carregada da mesma voltagem do carro que está sendo saltado
  • Luvas de borracha
  • Óculos de segurança

Antes de dar partida em seu carro, leia o manual do proprietário. O processo é semelhante para a maioria dos carros, mas pode haver considerações especiais para o seu veículo específico.

  1. Estacione os veículos perto o suficiente para que os cabos de ligação alcancem cada bateria.
  2. Certifique-se de que cada veículo esteja em Park ou Neutro.
  3. Desligue o veículo com a bateria em boas condições.
  4. Desligue ou desconecte todos os componentes eletrônicos, incluindo faróis, luzes de emergência, rádios ou carregadores de telefone celular em cada veículo.
  5. Abra o capô de cada veículo e coloque as luvas de trabalho e os óculos de segurança.
  6. Conecte uma extremidade do cabo de jumper vermelho (positivo) ao terminal positivo (+) vermelho da bateria descarregada.
  7. Conecte a outra extremidade do cabo de jumper vermelho (positivo) ao pólo positivo (+) vermelho da bateria carregada.
  8. Conecte uma extremidade do cabo de jumper preto (negativo) ao pólo negativo (-) preto da bateria carregada.
  9. Conecte a outra extremidade do cabo de jumper preto (negativo) a uma parte de metal sem pintura no carro morto, o mais longe possível da bateria. Isso aterra o circuito e ajuda a evitar faíscas.
  10. Agora você está pronto para realmente dar partida no carro. Ligue o carro com a bateria totalmente carregada e deixe-o inativo por cerca de cinco a 10 minutos. Acelerar o motor não vai ajudar: a partida consome amperes da bateria boa, que não é afetada pela potência do motor.
  11. Desligue o motor e remova os cabos na ordem inversa, tomando cuidado para não deixar as pinças tocarem em nenhuma superfície metálica.
  12. Ligue o carro com a bateria descarregada. Se começar, deixe-o inativo por pelo menos 20 minutos ou faça uma viagem de cinco milhas para que a bateria possa recarregar. Se ainda assim não iniciar, repita o processo.

O início rápido é uma forma de fazer seu carro dar partida novamente, mas lembre-se de que toda vez que uma bateria é totalmente descarregada, sua vida útil diminui. No mínimo, o alternador terá que trabalhar mais para recarregar aquela bateria esgotada, o que reduz a economia de combustível.

Fonte: Reprodução: Pinterest

Nem sempre é a bateria

Se o seu carro não pega, uma bateria descarregada é o provável culpado. No entanto, existem vários componentes que podem causar sintomas semelhantes. Um motor de partida defeituoso fará um clique quando você girar a chave, parecendo uma bateria descarregada. Se o alternador falhar, a bateria não recarregará quando o motor estiver ligado, levando a uma condição sem partida. Injetores de combustível entupidos ou velas de ignição gastas podem ser um problema, e a corrosão nos terminais da bateria, que impede o fluxo de eletricidade, também é comum. Felizmente, é fácil de limpar com uma escova de aço ou lã de aço.

Com a crescente popularidade dos veículos totalmente elétricos, há uma boa chance de que seu próximo carro seja totalmente movido a baterias. Mas, até lá, siga estas etapas para manter seu bebedor de gás atual em forma, de modo que você nunca precise quebrar os cabos de ligação.

Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Bateria_automotiva

Categorias
Blog

Com que frequência devo consultar meu dermatologista?

A maioria dos adultos sabe que deve consultar seu médico de clínica geral todos os anos, mas poucos sabem que uma visita ao dermatologista também deve fazer parte de suas visitas de rotina de saúde e bem-estar.

Muitas pessoas presumem que, por não terem notado nenhum problema significativo na pele, não precisam procurar um dermatologista. A verdade é que uma consulta no consultório do dermatologista pode ser benéfica para qualquer pessoa, quer você tenha ou não preocupações com sua pele.

O que um dermatologista faz?

Em termos mais gerais, o dermatologista se encarrega de cuidar da pele, dos cabelos, das unhas e da cavidade oral, prevenindo ou tratando as condições ou enfermidades associadas a essas áreas.

Algumas das áreas mais comuns que um dermatologista está qualificado para abordar incluem:

  • Câncer de pele: os dermatologistas realizam exames de câncer de pele e o ajudarão a escolher uma opção de tratamento se for diagnosticado com câncer de pele.
  • Acne: os dermatologistas trabalham com indivíduos com acne que não tiveram sorte com produtos de venda livre, geralmente sugerindo medicamentos prescritos para resolver a acne.
  • Psoríase: a psoríase é uma doença de pele especializada tratada pelos dermatologistas. Embora essa condição não seja um risco para a sua saúde, é incômoda e o desconforto pode impedi-lo de aproveitar o dia-a-dia.
  • Eczema:  para pessoas que lidam com eczema, uma condição irritante da pele conhecida por sintomas como manchas cutâneas com coceira e descamação, um dermatologista pode fornecer opções de tratamento, como medicamentos prescritos, se necessário.
  • Rosácea: a rosácea pode começar com tendência a corar ou ruborizar facilmente. À medida que progride, pode causar inchaços, conhecidos como pápulas e pústulas, e uma vermelhidão persistente que se espalha pelas bochechas, nariz, queixo e testa.
  • Remoção de cicatrizes:  Dermatologistas abordam questões cosméticas e oferecem tratamentos para cicatrizes causadas por acne, estrias ou uma condição prévia da pele.
  • Remoção de verrugas: as verrugas, como as verrugas plantares (nos pés), as verrugas genitais e as verrugas comuns, devem ser removidas por um dermatologista que pode tratar a verruga com o tratamento dermatológico adequado.
  • Educação sobre cuidados com a pele:  Um dermatologista irá dedicar algum tempo a cada paciente, ensinando-os sobre a melhor maneira de cuidar de sua pele e quais medidas podem ser tomadas para prevenir a ocorrência de doenças de pele graves, como câncer de pele.

Alguns dermatologistas podem ter as habilidades específicas necessárias para tratar sua condição, outros podem encaminhá-lo a outro médico se surgir um problema mais grave. Quer você tenha uma doença ou não, consultar um dermatologista é um componente importante para cuidar de si mesmo e deve sempre fazer parte de sua rotina regular de saúde.

Fonte: Reprodução: Pinterest

Minha saúde é boa; com que frequência devo consultar meu dermatologista?

Se você não se preocupa com a saúde de sua pele, cabelo, unhas ou cavidade oral, ainda assim precisará consultar um dermatologista regularmente como forma de manter sua saúde atual. Uma vez que cerca de 20 por cento de todos que desenvolverão câncer de pele em algum momento de suas vidas, adultos saudáveis ​​devem consultar um dermatologista como uma forma proativa de monitoramento para detecção precoce de câncer ou outras doenças dermatológicas.

Acreditamos firmemente que todo adulto deve fazer um exame de corpo inteiro no mínimo uma vez por ano.

Se eu tiver fatores de risco para uma condição específica, com que frequência devo consultar meu dermatologista?

Uma vez por ano é o mínimo, quando se trata de quantas vezes cada indivíduo deve marcar uma consulta com seu dermatologista. Os adultos em risco podem precisar consultar um dermatologista com mais frequência.

No fundo, o seu dermatologista é a melhor pessoa para o aconselhar sobre a frequência dos seus check-ups. Por isso, recomendamos que você comece com um exame inicial e passe algum tempo examinando sua história pessoal e familiar com seu médico. Certifique-se de mencionar se alguma das seguintes circunstâncias se aplica a você:

  • Você ou um parente próximo foi diagnosticado ou tratado para câncer de pele.
  • Se você já passou ou atualmente passa uma quantidade significativa de tempo ao sol.
  • Você fez tratamentos com raios-x para acne quando era mais jovem.
  • Você tem uma toupeira com características suspeitas.
  • Você tem um problema de pele, como acne, psoríase ou eczema.

Depois de consultar o seu médico, ele ou ela pode criar um plano personalizado para atender às suas preocupações com a sua saúde, que pode incluir exames mais frequentes, encaminhamento para outro médico ou tratamento especializado. Não é incomum para um dermatologista aconselhar um paciente com certos fatores de risco a fazer um check-up duas a três vezes por ano.

Quando devo consultar um dermatologista imediatamente?

Em muitos casos, exames regulares são suficientes para manter a saúde e tratar quaisquer problemas de pele presentes. No entanto, em alguns casos, você deve consultar um dermatologista imediatamente para tratar de questões de saúde significativas.

  • Se você notar descolorações escuras em sua pele que mudaram, por exemplo, sangram ou não cicatrizam, é importante que você consulte seu dermatologista o mais rápido possível.
  • Se você notar uma verruga de aparência suspeita, você tem uma coceira, erupção cutânea ou condição crônica da pele que não está cicatrizando, tem um nódulo ou protuberância incomum, uma lesão escamosa ou com secreção ou uma unha infectada; então agora é a hora de marcar uma consulta.

Recomendamos que qualquer mudança contínua ou significativa em uma verruga requer uma visita ao dermatologista. Use os ABCDs do melanoma como um guia:

  • A para assimetria – uma metade da toupeira é diferente da outra?
  • B para Irregularidade da borda – As bordas são irregulares, borradas ou chanfradas?
  • C de cor – a cor é irregular? A cor preta está presente? Que tal tons de bronzeado ou marrom?
  • D para Diâmetro – O diâmetro é maior que 6 milímetros?
Fonte: Reprodução: Pinterest

Como posso proteger a saúde do meu cabelo, pele, unhas e cavidade oral entre as visitas?

Consultar um dermatologista é um começo inteligente, mas você precisa fazer um acompanhamento cuidando cuidadosamente de seu cabelo, pele, unhas e boca entre cada consulta. O cuidado cuidadoso e de rotina da pele é fundamental para prevenir o desenvolvimento de doenças graves da pele, incluindo câncer de pele.

  • A exposição à luz ultravioleta é o risco de câncer de pele mais evitável. Evite a exposição excessiva à luz solar. Se você for passar um tempo ao ar livre, proteja sua pele com roupas, sombra e um protetor solar com FPS 30 mínimos.
  • Diga “não” às camas de bronzeamento. Suspeita-se que as camas de bronzeamento artificial emitidas por radiação ultravioleta estejam relacionadas ao desenvolvimento de câncer de pele, especificamente em mulheres com menos de 45 anos.
  • Faça um autoexame pelo menos uma vez por mês. Os autoexames são considerados extremamente importantes, uma vez que o câncer de pele detectado precocemente é consistentemente curável, de acordo com a Fundação do Câncer de Pele. As verificações regulares ajudam você a se familiarizar com sua pele, o que permite que você perceba imediatamente se algo muda. Ao examinar sua pele, fique atento a qualquer coisa suspeita, como uma verruga em mudança ou com formato estranho.

Contate seu dermatologista imediatamente se você notar qualquer condição nova e preocupante em sua pele.

Seu dermatologista é a melhor pessoa para buscar aconselhamento sobre como cuidar de sua pele, fazer exames de pele e criar agendas de check-up. Por isso, recomendamos que você agende um exame de corpo inteiro inicial com um dermatologista ligando para o local mais próximo!

Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Dermatologia